Resumo Trabalho

JOGOS COMO FERRAMENTA NAS AULAS DE MATEMÁTICA: UM ESTUDO REFLEXIVO SOBRE A TORRE DE HANÓI COM PROFESSORES DOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

Autor(es): DRIELE ALINE MOREIRA DE OLIVEIRA, FLÁVIA MARIA MATOS, MARINALVA LUIZ DE OLIVEIRA e orientado por MARINALVA LUIZ DE OLIVEIRA

O presente estudo teve como questão, qual a utilidade do jogo, Torre de Hanói, para professores de matemática dos anos finais do Ensino Fundamental e Médio da rede pública estadual? Como objetivo geral: identificar se o jogo, Torre de Hanói, é utilizado pelos professores de matemática nos anos finais do Ensino Fundamental e Médio, da rede pública estadual, em suas aulas. Entendemos que é necessário utilizar diferentes possibilidades metodológicas, e o jogo vem se configurando como caminhos altamente significativos para as aulas de matemática, sua relevância se destaca devido à sua potencialidade para o desenvolvimento do pensar matemático, da criatividade e da autonomia dos estudantes. Dentre os diferentes tipos de jogos destacamos neste estudo a Torre de Hanói ou torre de Bramanismo, que surgiu inspirado por uma lenda Hindu ao qual falava de um templo de Benares (MACHADO, 2012). Na fundamentação teórica, utilizamos as discussões de Araújo (2011); Kishimoto (2010); Huizinga (2007); Piaget (1978); Vigotsky (2000); Moura (1994); Smole (2007); Machado (2012); Lorenzato (2006); Grando (2000); dentre outros. O estudo teve como procedimento metodológico a pesquisa de campo numa abordagem qualitativa, segundo Oliveira (2005). Contendo uma amostra de doze professores de matemática dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio, em cinco escolas da rede estadual de Pernambuco, localizadas no município de Camaragibe, região metropolitana do Recife. Utilizamos como instrumento de coleta de dados um questionário contendo sete questões. Os dados foram categorizados, organizados e analisados segundo a proposta de análise de conteúdo de Bardin (2009). A categorização se deu a partir dos posicionamentos dos pesquisados e as questões organizadas a partir de três blocos: o primeiro bloco é formado pela questão 1. Tem o objetivo de analisar a importância da utilização de jogos como ferramenta de ensino nas aulas de matemática. O segundo bloco é formado pelas questões 2, 3 e 4 e tem o objetivo de analisar a existência, uso de laboratório de matemática na escola e a confecção de algum tipo de jogo. O terceiro bloco é formado pelas questões 5, 6 e 7 e tem o objetivo de analisar o conhecimento que os professores tem sobre a Torre de Hanói e sua utilização para trabalhar os conteúdos matemáticos. O estudo mostra a importância dos jogos tanto como ferramenta quanto metodologia de ensino, mas o jogo por si só, não alcança todos os objetivos de uma aprendizagem efetiva. É necessária a intervenção do professor para encaminhar a atividade investigativa, com objetivos disciplinares definidos. Portanto, utilizar jogos em sala de aula exige planejamento anterior, desde os materiais que serão utilizados, divisão da sala em grupos até o número de aulas a ser utilizado na atividade. Os resultados obtidos servem como apoio para professores de Matemática refletirem sobre suas metodologias utilizadas e ver se elas realmente estão sendo eficazes para uma aprendizagem relevante por parte dos estudantes, logo, o jogo deve ser visto como um aliado na sala de aula, tornando as aulas de matemática mais atrativas e significativas.

Veja o artigo completo: PDF