Resumo Trabalho

UM ESTUDO SOBRE AS CONTRIBUIÇÕES DA CALCULADORA NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA

Autor(es): LUCIANO GOMES SOARES, JOSÉ ROBERTO COSTA JÚNIOR

O presente estudo tem como objetivo investigar as contribuições do uso da calculadora para o ensino aprendizagem da matemática em sala de aula do Ensino Médio. Para a realização da pesquisa, aplicamos um questionário com os professores de uma escola da rede estadual localizada na cidade de Campina Grande no Estado da Paraíba. A metodologia utilizada foi composta de duas partes: primeiramente, foram realizados alguns encontros com os professores, onde atuamos como observador participante, interagindo com os sujeitos pesquisados, vivenciando e participando de sua realidade. Ao mesmo tempo em que selecionamos e analisamos Livros Didáticos de Matemática do ensino médio, em específico as obras que abordem a Matemática Financeira na perspectiva de uso da calculadora, que é nosso objeto de estudo. Na segunda parte, aplicamos um questionário para conhecer indícios das concepções dos professores sobre a calculadora, quais recursos que os mesmos costumam utilizar em suas aulas de Matemática, a importância que dão a mesma, as vantagens e/ou desvantagens de uso, se a calculadora pode desenvolver habilidades nos alunos, como lidam com as propostas apresentadas nos Livros Didáticos, bem como as experiências dos docentes utilizando a calculadora em sala de aula e o quanto suas formações os haviam preparado para este uso. Os resultados indicaram que ainda há um número reduzido de atividades envolvendo a calculadora nos Livros Didáticos. Observamos que houve um predomínio de questões que envolvessem a automatização na análise dos Livros Didáticos. Notamos também que a maioria dos professores reconheceu que a calculadora pode ser uma poderosa ferramenta no processo de ensino e aprendizagem e que a utilização de recursos didáticos tecnológicos, como a calculadora, pode mostrar novos meios para abordar a Matemática de forma mais dinâmica, apesar do seu não uso pelos professores, a não ser esporadicamente.

Veja o artigo completo: PDF