Resumo Trabalho

DIFICULDADES DOS ALUNOS NA RESOLUÇÃO DE SITUAÇÃO-PROBLEMA DE COMBINATÓRIA

Autor(es): ISABELA FERNANDA MELO DE MOURA e orientado por ELISâNGELA BASTOS DE MéLO ESPíNDOLA

O presente artigo é fruto de um trabalho de conclusão de curso da Licenciatura em Matemática do Campus Nazaré da Mata da Universidade de Pernambuco. Trata-se de um recorte de um estudo sobre as dificuldades de alunos do 6º ano do Ensino Fundamental na resolução de situações-problema do campo conceitual multiplicativo. O objetivo deste é analisar as dificuldades dos alunos no 6º ano do Ensino Fundamental na resolução de situações-problema de combinatória referentes ao cálculo relacional e ao cálculo numérico. O trabalho está baseado na Teoria dos Campos Conceituais; em particular, no que concerne ao campo conceitual multiplicativo, a categorização das situações-problema de relação terciária, no eixo produto de medidas, na classe combinatória. Participaram deste estudo 150 alunos do 6º ano do Ensino Fundamental de uma escola da rede pública estadual da cidade de Recife-PE. No momento da aplicação da sondagem, foi solicitado que os alunos respondessem a situação-problema individualmente e não foi dito que operação eles deveriam utilizar para resolvê-la. A análise de dados foi organizada de modo a levantar, os índices de erros e acertos relativos ao cálculo relacional referente à escolha da operação apropriada para a resolução da situação- problema e ao cálculo numérico referente ao algoritmo propriamente dito da operação. Assim como reconhecer as dificuldades dos alunos mais evidentes na resolução da situação-problema proposta. Os resultados indicam que apenas 17% dos alunos respondeu corretamente a situação-problema de combinatória, com acerto no cálculo relacional e no cálculo numérico, utilizando a operação de divisão. Cerca de 15% dos alunos deixou a mesma em branco. A maioria dos alunos respondeu a situação-problema usando as operações de adição ou de subtração, com erro no cálculo relacional e acerto no cálculo numérico.

Veja o artigo completo: PDF