Resumo Trabalho

O USO DE ARTEFATOS HISTÓRICOS NAS AULAS DE MATEMÁTICA: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO ENSINO FUNDAMENTAL

Autor(es): CRISTIANE BORGES ANGELO, MARIA DE FÁTIMA GOMES DO NASCIMENTO, DÉBORA JANINI DA ROCHA NASCIMENTO e orientado por JÂNIO ELPIDIO DE MEDEIROS

O presente trabalho tem por finalidade relatar as experiências vivenciadas no âmbito do projeto “O uso de artefatos históricos nas aulas de Matemática: uma proposta de oficinas para o Ensino Fundamental” que objetiva promover uma aproximação entre o Curso de Licenciatura em Matemática, do Campus IV – Litoral Norte da Universidade Federal da Paraíba -UFPB e uma escola da Educação Básica, por meio do oferecimento de oficinas a alunos do Ensino Fundamental em que estão sendo explorados diversos artefatos históricos, por meio de atividades estruturadas. Esse projeto faz parte do Programa de Licenciatura – Prolicen 2016, da UFPB. Configura-se em uma continuação do projeto “O uso de artefatos históricos na Educação de Jovens e Adultos: uma proposta para a formação continuada de professores de Matemática”, desenvolvido no âmbito do Prolicen 2015. Na experiência passada elaboramos e ministramos oficinas temáticas para professores de matemática que atuavam na Educação de Jovens e Adultos. Dando continuidade à experiência estamos adaptando as atividades elaboradas no projeto anterior a fim de ministrá-las a alunos do Ensino Fundamental, da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professor Luís Aprígio. A metodologia utilizada no projeto compreende cinco etapas: (i) seminários de estudo para os alunos bolsistas, a fim de embasá-los teoricamente sobre a temática do projeto; (ii) adaptação dos Cadernos Temáticos elaborados no projeto anterior; (iii) ministração das oficinas para alunos do Ensino Fundamental; (iv) avaliação do projeto e; (v) elaboração do Relatório Final. Nos apoiamos nos aportes teóricos de Mendes (2001), no que diz respeito à História da Matemática e Oliveira (2009), no que tange ao uso de artefatos históricos. Assim, pretendemos oportunizar aos envolvidos no projeto, discussões, reflexões e práticas que possibilitem uma re-significação do conhecimento matemático.

Veja o artigo completo: PDF