Resumo Trabalho

Autor(es): ICARO ARCÊNIO DE ALENCAR RODRIGUES, MARIA JOSÉ ANDREZA GOMES e orientado por ICARO ARCÊNIO DE ALENCAR RODRIGES e orientado por ICARO ARCÊNIO DE ALENCAR RODRIGES

A indisciplina escolar é um fato presente no processo educativo e interfere no desenvolvimento da aprendizagem, fato que demonstra a necessidade de gerir essa problemática complexa e multifatorial. Deste modo surgem os conselhos de classe como ferramenta coletiva pelos quais os comportamentos e os processos pedagógicos podem ser dialogados e discutidos e soluções podem ser propostas. Portanto, essa pesquisa explicativa e de cunho bibliográfico tem como objetivo descrever e analisar formas de gestão de conselhos de classe e como estas influenciam a gestão da (in)disciplina escolar, configurando-se como resultado da fundamentação teórica da pesquisa intitulada de A Interferência dos Processos de Gestão do Conselho de Classe na Gestão da Indisciplina: estudo no Instituto Federal da Paraíba – câmpus Campina Grande. Observou-se que os conselhos de classe se apresentam como um mecanismo de gestão das práticas pedagógicas e, consequentemente da indisciplina, ainda mal utilizados, já que a velha prática de tornar o estudante o foco das discussões ainda persiste. As duas pesquisas que abordam a prática de conselhos de classe participativo revelam que estas modalidades de conselhos têm recebido resistência em ser implantados já que permitem que a comunidade escolar participe do processo, promovendo uma avaliação sobre as práticas pedagógicas, tirando o foco apenas do estudante. Os resultados desta pesquisa também sugerem a necessidade de inserção do modelo de conselho participativo nas instituições educativas. Assim como, destacam a possibilidade de se investigar casos de participação de familiares nos conselhos de classe e suas consequências no processo de ensino-aprendizagem e no comportamento dos discentes.

Veja o artigo completo: PDF