Resumo Trabalho

ANÁLISES QUÍMICAS, MINERALÓGICAS E ENSAIOS DE ESFOLIAÇÃO TÉRMICA DA VERMICULITA DE SANTA LUZIA-PB

MARCONDES MENDES DE SOUZA, DEBORA SANTOS UMBELINO DE FARIAS, ISAMAR ALVES DE SÁ, LUCIANA JEANNIE DANTAS BEZERRA MENDES

Este trabalho objetivou a caracterização de amostras do minério de vermiculita, que é um mineral semelhante às micas ao qual pertencem ao grupo dos filossilicatos (mineral constituído por silício, alumínio, magnésio, ferro e água ; e que é muito utilizada , em sua forma expandida como substrato de plantas ou condicionador de solo ),da jazida de Santa Luzia, Paraíba, em termos de composição química, mineralógica e de ensaios de esfoliação térmica com ênfase para a determinação de suas propriedades de esfoliação. Visando fornecer informações para melhorar a compreensão dos fatores determinantes do processo e na obtenção de subsídios que propiciem um melhor conhecimento do minério e a maximização do seu aproveitamento. A vermiculita se origina provenientemente da ação do intemperismo que atua sobre os minerais biotita e flogopita. Os piroxênios, anfibólios e olivinas, minerais componentes de rochas ultramáficas (ígneas) e metamórficas, foram primeiro alterados para formar biotita e flogopita, serpentina e clorita. A alteração supergênica deu-se pela circulação de água, que removeu álcalis, redistribuiu o magnésio e acrescentou água, a qual foi intercalada nas camadas intercristalinas, para formar a vermiculita. As propriedades da vermiculita, principalmente na forma expandida, a torna um material de inúmeras aplicações em diversos setores entre os quais podem citar-se os seguintes: construção civil, indústria, agricultura, química, outros usos. Os resultados mostraram que no minério de Santa Luzia, a vermiculita apresenta-se com pouca uniformidade mineralógica na superfície exposta dos planos e elevado grau de alteração intempérica. No entanto, esse comportamento pouco altera a sua propriedade de esfoliação.

Veja o artigo completo: PDF