Resumo Trabalho

ANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO PLUVIAL DO TERRITÓRIO RURAL DO MÉDIO PIRANHAS E DO VALE DO PIANCÓ

JOSÉ RONILDO DA SILVA, AIRTON GONÇALVES DE OLIVEIRA, ANDREZA MAIARA SILVA BEZERRA, LUCAS BEZERRA DOS SANTOS PEREIRA e orientado por FRANCISCO WESLEY ALVES PINHEIRO e orientado por FRANCISCO WESLEY ALVES PINHEIRO

A preocupação com a irregularidade pluviométrica na região semiárida tem sido um assunto recorrente nos últimos anos, uma vez que, este tipo de distribuição ocasiona fortes impactos nos mais diversos setores. Objetivou-se com este estudo, fazer uma relação entre o índice pluviométrico e as políticas públicas de prevenção e minimização das problemáticas sociais com as irregularidades da estação chuvosa, dos últimos 22 anos de 34 cidades paraibanas, analisou-se fragilidade ambiental encontrada na área em estudo, fazendo uso da técnica de geoprocessamento a partir do Soft livre QGIS. A região estudada esta inserida no território rural do médio piranhas e vale do Piancó, ocupando uma área de aproximadamente, 10.835,432 km², com a população total estimada em 317.092 habitantes. O relevo, a paisagem, as atividades econômicas (agricultura, pecuária, piscicultura, entre outros) e o próprio meio social, dependem da pluviometria da região. A partir do levantamento do índice pluviométrico das microrregiões e através da especialização desses dados entre os anos de 1994 e 2016, é possível identificar uma alta fragilidade ambiental da área estudada. A água, na condição de agente modelador do relevo, e a ausência de precipitação resultam em pouca ou nenhuma atividade intempérica, dificultando a formação e a qualidade do solo. Desse modo, existe a geração de impactos econômicos e sociais, dificultando a geração de renda e a vivência das pessoas neste tipo de ambiente. Neste contexto, torna-se urgente a efetivação de políticas sociais e de gestão ambiental capaz de mitigar e apresentar soluções para tais problemas, facilitando assim, a geração de renda e a vivência na região semiárida.

Veja o artigo completo: PDF