Resumo Trabalho

A TERMOGRAFIA DE INFRAVERMELHO COMO FERRAMENTA DE DIAGNÓSTICO DE MASTITE EM CABRAS LEITEIRAS

JOÃO PAULO DA SILVA PIRES, LUANNA FIGUEIRÊDO BATISTA , NÁGELA MARIA HENRIQUE MASCARENHAS, FÁBIO SANTOS DO NASCIMENTO e orientado por BONIFÁCIO BENICIO DE SOUZA e orientado por BONIFÁCIO BENICIO DE SOUZA

A termografia infravermelha (TIV) é apontada em estudos sobre mastite bovina e ovina como uma ferramenta com potencial para diagnóstico desta enfermidade. Considerando os resultados promissores da TIV objetivou-se com este trabalho estudá-la como ferramenta auxiliar no diagnóstico de mastite em cabras leiteiras. Foram avaliadas 50 cabras das raças Saanen, Parda Alpina, Toggenburg e mestiças resultante dos cruzamentos entre esses genótipos. Todos os animais passaram por uma avaliação clínica visando à identificação dos impossibilitados de participar do estudo. Também foram realizados o California Mastitis Teste (CMT), e Contagem de Células Somáticas (CCS) das secreções lácteas. As imagens termográficas foram obtidas entre 05h30min e 07h30min da manhã, com os animais à sombra. A Média das glândulas mamárias saudáveis e as acometidas de mastite foram 35,2 °C e 34,6 °C respectivamente. Concluiu-se com este trabalho que a TIV associada a outros métodos de diagnóstico, como a CCS, é uma importante alternativa no diagnóstico de mastite em cabras leiteiras, como também, na tomada de decisões neste tipo de produção.

Veja o artigo completo: PDF