Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO ANATÔMICA DE ESTACAS DE VARRONIA LEUCOCEPHALA EM PROCESSO DE RIZOGÊNESE

MARCOS EMANUEL DE SOUSA SILVA, LAIS FERNANDA DE PONTES SANTOS, ANA CLARA ALMEIDA SANTIAGO, ISABELLE ROMÃO REBOUÇAS CALAZANS e orientado por CYNTHIA CAVALVANTI DE ALBUQUERQUE e orientado por CYNTHIA CAVALVANTI DE ALBUQUERQUE

Varronia leucocephala é uma espécie pertencente à família Boraginaceae e se destaca por conter substâncias ativas com atividade citotóxica contra células tumorais. Em função da sua importância medicinal, faz-se necessário estudos que visem aumentar o percentual de mudas propagadas por estaquia, visto que há dificuldades no enraizamento das estacas, principal unidade de dispersão da espécie. O desenvolvimento de raízes e posteriormente das mudas, pode ser beneficiado pela sua interação com fungos micorrízicos arbusculares (FMAs) (SIVIERO et al., 2008). A colonização de raízes com FMAs durante o processo de produção de mudas é capaz de reduzir os custos com fertilizantes, e aumentar a capacidade de absorção de nutrientes, induzindo aumento da produtividade. Baseando-se no fato da Varronia leucocephala possuir dificuldade em emitir suas raízes, o presente trabalho teve como intuito utilizar diferentes associações entre o ácido indolbutírico (IBA), o elemento mineral zinco (Zn) e fungo micorrízico com a finalidade de observar qual associação influenciaria positivamente no processo de rizogênese.O trabalho foi desenvolvido em casa de vegetação e no Laboratório de Fisiologia e Bioquímica de Plantas (LFBP), na Faculdade de Ciências Exatas e Naturais (FANAT) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Campus Central, Mossoró-RN. O plantio das estacas ocorreu em solo contendo ou não fungos micorrízicos, perfazendo 5 tratamentos: T0: apenas água (controle); T1: apenas com FMA, T2: IBA + FMA; T3: FMA + Zn; T4: IBA + Zn + FMA. Nos tratamentos com fungos micorrízicos, esporos de Gigaspora albida foram acrescentados ao solo, antes do plantio das estacas. O experimento teve a duração de 60 dias e durante esse período, as estacas foram monitoradas quanto a suas suas brotações. Os dados obtidos após as análises estatísticas mostraram diferença significativa entre os tratamentos apenas para BSPA e VR. Após os 60 dias foi possível observar que as plantas com solo micorrizado e expostas a soluções com o hormônio juntamente com o elemento mineral, apresentaram mais folhas e desenvolveram melhor a parte aérea em relação aos controles com e sem o FMA. No que diz respeito ao desenvolvimento radicular, as plantas micorrizadas, expostas ao hormônio e ao elemento mineral apresentavam um volume radicular maior em comparação aos controles, que não receberam as mesmas condições. A presença do FMA associada à auxina IBA e ao mineral zinco promoveu maior desenvolvimento de parte aérea e radicular de Varronia leucocephala.

Veja o artigo completo: PDF