Resumo Trabalho

ANÁLISE DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NA COMUNIDADE COAHB NO MUNICÍPIO DE MACAU/RN

JULIANA RAYSSA SILVA COSTA, ALINE DA SILVA ARAÚJO, FRANKLIN MENDONÇA LINHARES

O presente trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade físico-química e microbiológica de cinco poços situados na comunidade da Cohab, na zona rural (a 11 quilômetros da sede) do município de Macau /RN, bem como comparou os valores obtidos em cada ponto entre si e com a legislação em vigor, avaliando a sua qualidade e as influências antrópicas do local nestas características. A metodologia utilizada foi por meio da coleta das cinco amostras de águas dos poços coletado no dia 16 de maio de 2016, o qual corresponde após um período de chuva de pouca intensidade e avaliadas no laboratório de microbiologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, situado na Comunidade Cohab em Macau, estando a 850 metros em linha reta dos locais onde foram capturadas as amostras de água dos poços em estudo. As análises físico-químicas das amostras foram realizadas usando a metodologia da APHA (2005) e utilizou os seguintes parâmetros: turbidez, Potencial hidroginônico (pH), temperatura, cloro residual, condutividade, nitrato e cloreto. Já a análise microbiológica utilizou metodologia da CETESB (2012) avaliando a variável coliformes totais. Como resultado, tem-se que todos os poços analisados na Comunidade Cohab encontravam fora dos padrões das CONAMA’s averiguadas exceto nas variáveis condutividade e temperatura. Entretanto, o poço 03 foi o mais adequado entre os poços aqui analisados. Dentre as variáveis analisadas, as mais preocupantes são o nitrato e coliformes totais, os quais trazem muitos danos a saúde humana e estas apresentaram-se bastante elevadas, devido os poços serem mal construídos, sem perímetro de proteção, localizados inadequadamente, uma vez que não teve estudos específicos para a abertura dos mesmos. Portanto, a forma de resolver o consumo destas águas é expor tal resultado para os moradores de tal comunidade e informar que para o consumo do mesmo se faz necessário um tratamento adequado, pois o mesmo pode representar risco a saúde dos que as consomem.

Veja o artigo completo: PDF