Resumo Trabalho

ARMAZENAMENTO DE ÁGUA DAS CHUVAS EM CISTERNAS: MUDANÇAS NA ROTINA DAS FAMÍLIAS BENEFICIADAS

LARISSA ARAÚJO ALENCAR, ANDERSON MACIEL SOARES , RENATO DE FREITAS SOUZA e orientado por ANDREIA CONRADO FIGUEIRÊDO e orientado por ANDREIA CONRADO FIGUEIRÊDO

O Brasil é um país de grande potencial hídrico, no entanto, a região semiárida brasileira sofre com a escassez hídrica, destacando-se como principais características climáticas a alta evapo-transpiração que acentua os déficits hídricos nos períodos sem chuvas além de temperaturas médias elevadas, bem como chuvas irregulares e más distribuídas no tempo e no espaço geográfico. Diante deste cenário, a construção de Cisternas e Cisternões surge como uma estratégia de convivência com o semiárido, onde permite a captação e armazenamento da água das chuvas. O presente estudo teve por objetivo verificar a utilização da água das chuvas armazenadas em cisternas no sitio Nova Olinda pertencente ao município de Sousa - PB. A pesquisa contou com a abordagem quantitativa com caráter descritivo, onde para coleta de dados utilizou-se um questionário semiestruturado no intuito descrever o processo e a utilização da água das cisternas como também as melhorias na rotina das famílias após a implementação dessa fonte de armazenamento. Os resultados mostraram que a maioria dos entrevistados tem consciência da importância da economia de água diante da escassez sofrida na região. Em relação a utilização da água da cisterna os participantes disseram que aproveitam a água principalmente com as tarefas domésticas e de higiene como: cozinhar, beber e tomar banho. Enquanto que a água do Cisternão é empregada em finalidades como lavagem de roupa, louça, irrigação de hortas orgânicas e para o gado quando os reservatórios como os açudes secam durantes o período de estiagem. Nota-se uma melhora na qualidade de vida dos moradores depois da implementação das cisternas.

Veja o artigo completo: PDF