Resumo Trabalho

ANÁLISE MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO BANABUIÚ, CEARÁ.

MARIA MAIANY PAIVA LIMA, LUCAS DA SILVA e orientado por LUCAS DA SILVA e orientado por LUCAS DA SILVA

As bacias hidrográficas são sistemas ambientais essenciais para a manutenção das atividades humanas. No entanto, devido aos problemas crescentes de urbanização e uso da terra, além das mudanças climáticas, elas estão agora sujeitas a riscos ambientais que afetam sua gestão e sustentabilidade. No caso da bacia do rio Banabuiú, localizada no semiárido brasileiro, esses problemas são intensificados devido ao sistema hidrográfico frágil, dotado de recursos hídricos de regime intermitente, os quais impactam diretamente nas condições socioeconômicas e ambientais. Nesse contexto, o presente trabalho tem como objetivo possibilitar a compreensão da dinâmica hidrogeomorfológica da área por meio de estudos moformétricos, visando subsidiar a elaboração de prognósticos, a gestão e o gerenciamento dos recursos hídricos. A metodologia utilizada no presente trabalho baseia-se nos principais parâmetros morfométricos abordados por Christofoletti (1969, 1980), que são basicamente, áreas, comprimentos, declividades e coberturas do solo, medidos diretamente ou por meio de índices, a partir de informações geoferrenciadas obtidas na forma de arquivos vetoriais disponibilizados pelos órgãos responsáveis e através do processamento digital de imagens de satélite. A partir da aplicação dos parâmetros propostos, constatou-se que a bacia hidrográfica do rio Banabuiú possui uma rede de drenagem pouco desenvolvida e vulnerável quanto ao aporte e manutenção de seus recursos hídricos; mas em relação às enchentes, os resultados obtidos foram positivos, pois a bacia apresenta pouca suscetibilidade a esses eventos, devido à boa distribuição dos canais existentes; e quanto ao impacto relacionado à dispersão de poluentes, a referida bacia também apresentou alta resistência, em razão das características aplainadas de seu relevo.

Veja o artigo completo: PDF