Resumo Trabalho

A PROBLEMÁTICA SOCIOAMBIENTAL DAS ARBOVIROSES: TRANSFORMANDO AS PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E COMUNICAÇÃO

MARIANE PATRICIO COSTA, CIDOVAL  MORAIS DE SOUSA e orientado por ÂNGELA MARIA CAVALCANTI RAMALHO e orientado por ÂNGELA MARIA CAVALCANTI RAMALHO

Atualmente, tem-se discutido amplamente e temática das arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti (Desgue ,Zica e chikungunya ) e a situações alarmantes decorrentes da incidência dessas doenças e suas sequelas na saúde humana. Ao observarmos a ineficácia das medidas de controle fundamentadas meramente no combate químico e no extermínio do vetor, o projeto de pesquisa intitulado “Tecnologias Sociais e Educação Ambiental para o Controle Vetorial de Arboviroses: promovendo a saúde e a qualidade de vida no semiárido paraibano” propõe a mitigação da problemática das arboviroses à partir da inserção da determinação multifatorial da doença mediante a interrelação de fatores ecológicos, econômicos e sociais. Um dos municípios participantes do projeto é o município de Soledade, cujas condições socioambientais contribuem para a elevada incidência de arboviroses. O presente artigo traz discussões pertinentes á temática das arboviroses obtidas mediante a metodologia de escutatória além da discussão da importância da Educação Ambiental como ferramenta que possibilita a sensibilização do indivíduo, promovendo mudanças de hábitos e cultura, e consequentemente condições favoráveis à promoção da saúde.

Veja o artigo completo: PDF