Resumo Trabalho

A POLUIÇÃO SONORA DO BALNEÁRIO CALDAS/CE: UMA PERCEPÇÃO DA COMUNIDADE LOCAL

BRENDA MANUELE DA ROCHA LIMA, GIRLAINE SOUZA DA SILVA ALENCAR, FRANCISCO HUGO HERMÓGENES DE ALENCAR, BEATRIZ DIAS PINTO e orientado por GIRLAINE SOUZA DA SILVA ALENCAR e orientado por GIRLAINE SOUZA DA SILVA ALENCAR

No decorrer dos últimos anos a utilização dos recursos hídricos para fins de recreação tem crescido, principalmente, por conta da busca por atividades que promovam contato com o meio natural, em oposição à vida agitada dos centros urbanos. A região do Cariri cearense é reconhecida por sua biodiversidade exuberante em meio ao Semiárido brasileiro. Dotada de fontes naturais de água, as localidades próximas a Chapada do Araripe aproveitam a beleza do lugar e abundância do recurso para exploração de atividades turísticas. Apesar do incremento da geração de emprego e renda serem aspectos positivos da atividade, o turismo acaba gerando diversos impactos negativos sobre o meio tais como: acúmulo de lixo, degradação da qualidade do ambiente explorado, alteração da paisagem natural, afugentamento de fauna local e poluição sonora. Nesse contexto, o presente estudo teve como objetivo conhecer a percepção dos moradores do Distrito de Caldas - CE em relação a poluição sonora decorrente do turismo no Balneário Caldas existente na localidade. Para isso, a pesquisa contou com a realização de 155 entrevistas semiestruturadas com os moradores locais, buscando avaliar os níveis de ruído provocados pela atividade turística. Foi possível observar que a maior parte da população entrevistada (63%) acredita que o turismo intensificou o nível de ruído na comunidade, sendo a principal queixa dos entrevistados os carros com som alto que visitam o Balneário principalmente nos finais de semana, incomodando especialmente pessoas mais idosas e mães de crianças pequenas. A poluição sonora decorrente da atividade turística é um problema socioambiental na comunidade do Distrito Caldas, que além de causar problemas na saúde humana, o ruído excessivo causa perturbação e afugentamento dos animais silvestres, podendo ao longo do tempo gerar desequilíbrios ecológicos na fauna-flora local.

Veja o artigo completo: PDF