Resumo Trabalho

ZIKA VÍRUS E OS LIMITES DA SAÚDE PÚBLICA

ANDREYA DESSOLES MARQUES, ROMÁRIO LUSTOSA DE OLIVEIRA, FABIO SILVA BARRETO, MÔNICA JUSTINO DA SILVA e orientado por LEONARDO DE ARAÚJO E MOTA e orientado por LEONARDO DE ARAÚJO E MOTA

Diante da epidemia por Zika Vírus que acometeu o Brasil entre os anos de 2015 e 2017 e o aumento de casos de síndromes neurológicas e o nascimento de crianças com microcefalia gerou grande preocupação para as autoridades sanitárias de todo o mundo. As respostas a esta dramática situação, deu-se com a articulação dos Ministério da Educação, Desenvolvimento Social e Defesa. Nesse sentido, o objetivo deste estudo é analisar as políticas de combate e/ou controle ao ZYKA desenvolvidas no Brasil durante os anos de 2015, 2016 e 2017. Avaliando sua eficácia a médio e longo prazo e identificando a correlação de forças imersas nesse processo. O presente trabalho baseia-se em uma pesquisa de natureza bibliográfica e documental. Em um primeiro momento, a investigação se deu por meio de fontes secundárias em artigos científicos publicados na Internet. Posteriormente, realizou-se uma análise de documentos e publicações oficiais do Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde, datados entre 2014 e 2017. Ainda tomamos como base textos de diversos autores que estudam políticas públicas no sentido de compreender lacunas e particularidades das políticas destinadas ao controle e/ou combate ao ZYKA no Brasil.

Veja o artigo completo: PDF