Resumo Trabalho

ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA DE AMOSTRAS DE ÁGUAS EM DIFERENTES CIDADES DA PARAÍBA

FRANCISCO CARLOS DE MEDEIROS FILHO, JAQUELINE FERREIRA RAMOS , ANA PRISCILA DE SOUZA SILVA e orientado por GUSTAVO FABIÁN VELARDEZ e orientado por GUSTAVO FABIÁN VELARDEZ

Na região do Curimataú Paraibano, água em diferentes fontes, poços e reservatórios é utilizada para consumo humano e tarefas rurais e industriais, e portanto, conhecer a qualidade da água consumida é de grande relevância. A qualidade da água é determinada por vários parâmetros físico-químicos, tais como a concentração de cátions metálicos dos grupos I e II, principalmente como a soma das concentrações de cátions cálcio e magnésio, |Ca2+|+|Mg2+|, expressadas como carbonato de cálcio, CaCO3, acidez em termos de pH, e condutimetria elétrica. Neste trabalho mostra-se os resultados das medições dos diferentes parâmetros físico-químicos de amostras de água de fontes ou poços situadas nos arredores de Cuité e Sossêgo. As amostras coletadas na cidade de Sossêgo (poços I e II) apresentam maiores concentrações de cátions metálicos, |Ca2+|+|Mg2+|, entre 31300 e 23200 ppm de CaCO3, como também altas concentrações de Na+ (7478 e 2150 ppm respectivamente). As amostras de poços diferentes da cidade de Cuité (poços I e II) têm concentrações mais baixas de |Ca2+|+|Mg2+|. O poço I de Cuité tem |CaCO3| = 2360 ppm e o poço II tem |CaCO3| = 450 ppm. Das quatro amostras analisadas, só a amostra do poço II de Cuité a mais apropriada para consumo, mas as amostras de Sossêgo, poços I e II, e o poço I de Cuité devem ser descartadas para o consumo, seguindo as especificações do MS. A informação fornecida nesta pesquisa é relevante, no sentido de informar à comunidade acerca da qualidade da água na região do Curimataú Paraibano para o consumo humano e/ou industrial e pensar em estratégias para o tratamento das águas de diferentes fontes são sugestões para futuros trabalhos.

Veja o artigo completo: PDF