Resumo Trabalho

APROXIMAÇÕES E DISTANCIAMENTOS DA ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR NAS QUESTÕES DE HISTÓRIA NO ENEM

FRANCISCO JOSE BALDUINO DA SILVA, JEAN MAC COLE TAVARES SANTOS

Criado em 1998 o ENEM passou por reformulação em 2009, visando, entre outros objetivos, atuar como instrumento de política educacional capaz de nortear a reestruturação curricular do Ensino Médio, para isso contou com uma adequação em sua matriz de referência curricular voltando-se para uma abordagem curricular pautada em competências e habilidades que deveriam nortear as questões da prova e levar os alunos a utilizarem mais do que a memorização de conteúdos para conseguirem resolver as situações problemas propostas na prova. Com a elevação do número de inscritos na prova e os discursos de formação voltados para o ENEM temos por objetivo do presente trabalho é analisar as questões de História que compõem a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) sob a ótica de uma análise interdisciplinar, fazendo uma leitura crítica da utilização dos textos geradores e enunciados das questões. O artigo consiste em uma discussão em torno das questões de História e seu enlace com a interdisciplinaridade. Para realizarmos essa analise fizemos um recorte a partir de 14 questões da prova do ENEM de 2016 que trataram sobre temáticas relativas ao conteúdo curricular de História no Ensino Médio, traçando um paralelo entre as concepções de interdisciplinaridade e as questões analisadas. Percebemos a dificuldade de transpor os obstáculos disciplinares encontrados pelo exame, trazendo uma postura hibrida de convivência entre o conteudismo tradicional e avanços na discussão interdisciplinar em certos pontos com base na contextualização histórica exigindo do aluno competências de leitura crítica que se assomem ao domínio de conhecimentos disciplinares.

Veja o artigo completo: PDF