Resumo Trabalho

A IMPORTÂNCIA DO MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA DISTRIBUÍDA PARA COMUNIDADES SEM REDE DE DISTRIBUIÇÃO

MARINA TITO PEREIRA ROCHA, OLGA SOUZA ABEL MOURA e orientado por CARLOS HENRIQUE ARAUJO DIAS e orientado por CARLOS HENRIQUE ARAUJO DIAS

No Brasil, diferentes meios são utilizados como medidas paliativas para diminuir os impactos da escassez e da ausência de rede de distribuição de água, porém, este recurso nem sempre se encontra dentro das normativas que determinam a qualidade da água destinada para o consumo humano. Assim, este estudo teve como objetivo analisar a importância do monitoramento da qualidade sanitária da água destinada a comunidades abastecidas por fontes alternativas. Para isto, realizou-se uma pesquisa bibliográfica nas bases de dados Google Acadêmico, ScienceDirect, SciELO e LILACS, considerando as contribuições de diferentes autores, procurando enfatizar a importância do monitoramento da qualidade da água distribuída de forma alternativa para comunidades sem rede de distribuição de água. No decorrer da pesquisa, percebeu-se que diversas regiões do Brasil, principalmente o semiárido brasileiro, sofre com a escassez de água e pela má qualidade da água existente, a qual em sua maioria, encontra-se fora dos padrões exigidos pelas normativas de qualidade exigidos no país (Portaria MS/GM nº 518/04 e nº 2.914/11). Pondo em risco a saúde das pessoas que consomem esta água. Como medida paliativa para diminuir os impactos da escassez, várias comunidades são abastecidas por carros-pipas, entretanto, sem nenhum programa de monitoramento da qualidade da água disponibilizada. Vários autores relatam níveis de contaminação acima do ideal para uso doméstico e, mesmo quando há tratamento, principalmente pelo uso de cloro, este se mostra ineficiente. Assim, este trabalho conclui que o monitoramento é essencial para garantir o acesso das comunidades à uma água própria para consumo como também prevenir surtos de doenças infecciosas.

Veja o artigo completo: PDF