Resumo Trabalho

ATIVIDADES DE ATER EM COMUNIDADES DE AGRICULTORES FAMILIARES ASSISTIDOS PELA ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL CECOR NO SEMIÁRIDO

ANDERSON SAMUEL SILVA e orientado por RUBENS RANGEL ROLIM e orientado por RUBENS RANGEL ROLIM

Resumo: O Centro de Educação Comunitária Rural (CECOR) é uma Organização Não Governamental de Utilidade Pública Municipal, sediada na cidade de Serra Talhada-PE. A instituição foi fundada em 1992 por um grupo de agricultores familiares e lideranças sindicais do Sertão de Pernambuco, e iniciou suas ações apenas em 1994, sendo hoje referência em desenvolvimento e implantação de experiências voltadas para a convivência com o Semiárido. Diante disso, este trabalho teve como objetivo conhecer e descrever ações de assistência técnica e extensão rural voltadas para agricultores familiares através da ONG Centro de Educação Comunitária Rural (CECOR). Por meio de uma metodologia de base qualitativa, o trabalho tem como referência a atuação em comunidades rurais, dentre elas em Serra Talhada, Custódia e Salgueiro ambas no estado de Pernambuco. Através do levantamento das ações desenvolvidas pelo ONG, especificamente no período compreendido entre 02 de junho a 21 de julho de 2017, onde foi possível elencar alguns resultados significativos através de oficinas, implantação de caráter produtivo, assistência técnica, verificação de salinidade da água usada para agropecuária, como a inclusão social e incentivo aos produtores rurais beneficiários das cisternas calçadão e de enxurrada do programa Pernambuco mais produtivo (P1+2). Em consequência, essas ações possibilitaram, além de mudanças no contexto socioeconômico e produtivo dos agricultores, o resgate da resolução de problemas rurais quanto à deficiência hídrica e armazenamento de água das chuvas. Este modo de produção pautado pela sustentabilidade econômica, social e ambiental, leva em consideração, dentre outros aspectos, a inclusão social das famílias rurais envolvidas no processo de produção e a produção de alimentos, visando a segurança e a soberania alimentar, através da ong. CECOR.

Veja o artigo completo: PDF