Resumo Trabalho

ANTAGONISMO “IN VITRO” DE METARHIZIUM ANISOPLIAE AO FITOPATÓGENO FUSARIUM SPP. EM CANA-DE-AÇÚCAR.

OZANIA FELIZARDO DE OLIVEIRA, ROBERTO BALBINO DA SILVA , MÁRCIA HELENA PONTIERI e orientado por MÁRCIA APARECIDA CEZAR e orientado por MÁRCIA APARECIDA CEZAR

No Estado da Paraíba a cana-de-açúcar constitui-se no maior produto agrícola produzido, porém problemas fitossanitários como as podridões no colmo limitam a qualidade de produção, ocasionam inversão de sacarose e diminuem o rendimento no processamento da cana. Atualmente o manejo das podridões utiliza fungicidas, e uma das alternativas ecológicas para reduzir o impacto de tais produtos no ambiente é o controle biológico. Entre os fungos usados no controle biológico de pragas, Metarhizium anisopliae apresenta-se como um agente microbiano de extrema importância. Objetivou-se com este estudo avaliar o efeito in vitro de Metarhizium anisopliae sobre patógenos causadores das podridões da cana-de-açúcar. O fungo M. anisopliae, foi fornecido pela Associação dos Plantadores de Cana (ASPLAN). Para confirmação do agente causal da podridão em cana-de-açúcar colmos da variedade RB92579 com sintomas de perfuração e podridão foram submetidos ao isolamento indireto. Experimento de inibição in vitro em cultivo pareado foi conduzido com o fungo Fusarium spp. em placas de Petri de 90 x 15 mm, com meio de cultura Batata-dextrose-ágar (BDA), acrescido de antibiótico, onde foi inoculado um disco de 0,5 cm de diâmetro contendo micélio do antagonista M. anisopliae e mantidas em câmara climatizada tipo B.O.D. a 26°C, após cinco dias procedeu-se a inoculação das placas com o fungo Fusarium spp. As avaliações do antagonismo foram realizadas aos 5, 7, 9 e 11 dias. O delineamento utilizado foi constituído de três tratamentos e seis repetições: 1: Metarhizium anisopliae pareado com Fusarium spp. (T1); 2 M. anisopliae (T2); 3: Fusarium spp. (T3). Os dados provenientes das áreas médias das colônias de M. anisopliae e Fusarium spp. foram submetidos ao teste T com 5% de probabilidade para cada dia de amostragem. Foi verificada uma redução significativa de 52,2 % no diâmetro do patógeno Fusarium spp. na presença do fungo de biocontrole M. anisopliae. Houve a formação do halo de inibição e esse se manteve por todo o período de incubação. O diâmetro de M. anisopliae não apresentou redução frente ao patógeno. Estudos futuros avaliando o efeito in vivo de Metarhizium sobre Fusarium em cana-de-açúcar serão de extrema importância para avaliar diferentes variedades, e concentrações do fungo, bem como a forma e planejamento de aplicação.

Veja o artigo completo: PDF