Resumo Trabalho

ANÁLISE DA PRODUÇÃO MINERAL DA PARAÍBA DURANTE OS ANOS DE 2010 A 2016

AMANDA HELOISE DA SILVA, RAYZA LÍVIA RIBEIRO ANDRADE, LUCAS EMANUEL BATISTA OLIVEIRA

As grandes riquezas minerais do estado da Paraíba, no que tange a classe de minerais não metálicos está majoritariamente situada em regiões de clima semiárido. Estas regiões apresentam baixos índices de desenvolvimento humano e poucas perspectivas econômicas para a população local, tal fato justifica que grande parte destas riquezas minerais são exploradas por garimpeiros, na informalidade. Boa parte dos recursos minerais é vendida sem antes haver etapas que visam agregar valor ao produto (Beneficiamento), desta forma, o produto vendido tem baixo valor econômico. Sendo assim, não há possibilidade de recolhimento de compensação financeira para nenhuma das unidades federativas, a critério de exemplo: inúmeras ocorrências de Turmalina Paraíba nos municípios de Salgadinho e Junco do Seridó, porém, a compensação financeira irrisória em relação ao que foi extraído. O estado da Paraíba não se destaca no cenário nacional na produção de bens minerais que tem representação em bolsas de valores (commodities), os maiores destaques deste setor estão concentrados na produção de rocha calcário, rochas ornamentais, feldspato, mica, bentonita, gemas e agregados para construção civil. Devido à grande instabilidade do mercado nos últimos anos, os setores compradores destas matérias-primas foram fortemente impactados, como é o caso da construção civil e indústria de petróleo. Desta forma, o presente trabalho tem como objetivo realizar uma breve revisão bibliográfica sobre os principais recursos minerais explorados entre os anos de 2010 e 2016.

Veja o artigo completo: PDF