Resumo Trabalho

VIOLÊNCIA CONTRA IDOSOS: UMA DOR EM ASCENSÃO

Autor(es): AMANDA MONTE DE AZEVÊDO SANTOS, IGOR DA SILVA BENTO

Contrariando o aumento da expectativa de vida do brasileiro que é resultado das melhorias em suas condições de viver, é notória a existência da violência contra o idoso. No cotidiano, é possível observar que a violência se manifesta de diversas formas, dentre elas: psicológica, física, material e financeira, abandono, negligência e até mesmo sexual. A violência surge, principalmente, dentro de seus lares, por seus descendentes ou cuidadores, entretanto, não é o único local em que ocorre. No cenário nacional, existem relatos de situações ocorridas em hospitais e casas de repouso. Alguns dos casos de violência ocorrem devido ao preconceito enfrentando por eles, isso porque muitos já são fragilizados por doenças e até pela idade avançada, outro fator é a dependência que possuem dos seus cuidadores e em casos mais escassos é a contrapartida por terem praticado atos violentos contra seus parentes quando mais jovens. Em virtude do crescimento da expectativa de vida e da mobilização de alguns idosos, no ano de 2003 foi aprovado o projeto de Lei 3.561/1997 que criou o estatuto para apontar os direitos já garantidos de forma igualitária a todos pela Constituição Federal, de forma mais específica a esse grupo vulnerável. Assim, o Estatuto do Idoso reafirma os direitos à vida, saúde, liberdade, lazer, interação com a sociedade e principalmente integridade física e psíquica do idoso.

Veja o artigo completo: PDF