Resumo Trabalho

AROMATERAPIA NO TRATAMENTO DA ANSIEDADE: UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA NA ENFERMAGEM

Autor(es): JOÃO LUIS ALMEIDA DA SILVA, NATHÁLIA DE AZEVEDO SOUZA, FLÁVIA CARINE DE MORAES MOTA, JOICE TELES DA SILVA e orientado por RAFAELA LORENA SOARES SANTOS

A ansiedade é um estado emocional o qual pode acarretar diversos efeitos físicos e psicológicos sobre o corpo, resultando em um autocuidado menos eficiente. Os tratamentos não farmacológicos têm tido maior notoriedade para o alívio desses sintomas, devido ao seu baixo custo e menores efeitos colaterais. A partir disso, a Aromaterapia surge como uma das opções de Terapias Complementares utilizadas pela Enfermagem no manejo da ansiedade. Esse método consiste no uso de óleos essenciais que podem ser administrados por inalação ou associados com massagem, compressa ou em banhos aromáticos. Objetivou-se identificar, nas produções científicas, pesquisas que relacionem a aromaterapia e a enfermagem com o tratamento da ansiedade. Realizou-se Pesquisa bibliográfica na base de dados PubMed com os descritores: Aromatherapy; Anxiety; Nursing; aplicabilidade do operador booleano AND para criar o escopo de publicações. A seleção foi de 5 anos e disponíveis em texto completo. Como resultado, foram encontrados 10 artigos, dos quais, 9 atendiam aos critérios de inclusão. Foi identificado que, apesar da limitada quantidade de artigos, existe uma constância de pesquisas sobre o tema, visto que há publicações em todos os anos pesquisados. Nota-se que a maior parte dos estudos emprega a via inalatória (7 publicações) como método de intervenção, mesmo em associação com outras técnicas; além disso, a aromaterapia foi combinada à massagem em 2 pesquisas. Dentre os estudos, o óleo essencial de lavanda esteve presente em 7 trabalhos. Apesar de se tratarem de estudos de baixo investimento financeiro, ainda há pouca produção de pesquisa realizada em humanos sobre esse tema no Brasil, principalmente desenvolvidas por enfermeiros (apenas 2 publicações). Conclui-se que os profissionais de enfermagem devem investir em aprofundamento sobre o uso e desenvolver estudos relacionadas à Aromaterapia, visto que se trata de uma intervenção que pode ser adaptada para diversas situações de saúde, grupos e faixas etárias.

Veja o artigo completo: PDF