Resumo Trabalho

PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES EM SAÚDE ENQUANTO SUBSIDIO PARA SAÚDE DO TRABALHADOR: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Autor(es): MARIA ELIZABETH DA COSTA FELIPE SANTIAGO

Atualmente há um avanço em relação à utilização de medicinas alternativas e complementares, principalmente, em países desenvolvidos. Dessa maneira, é vital que o resgate dos principais marcos na historia da saúde que estabeleceram a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), seu vínculo e implicação na concepção e execução dos profissionais da saúde. Diante da temática, o objetivo deste trabalho é descrever um relato de experiência desenvolvido a partir das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) e sua importância para a saúde do trabalhador em seu local laboral. A proposta de escolha sobre a temática surgiu a partir da analise do local de trabalho, que no decorrer do planejamento, execução e prática em campo, foram desenvolvidas atividades integrativas e complementares em saúde como: arteterapia, musicoterapia e aromaterapia, em dias alternativos, a fim de atrair os trabalhadores para as atividades preparadas por discente enfermeirando (a) do local. Tendo em vista que, as PICS são inseridas enquanto somatório às atividades já preestabelecidas ou não, por isso que, sua funcionalidade por mais que seja diferenciada e distinta das demais, tem grande significado para quem executa e quem está inserido enquanto cenário da mesma. Concluindo-se positivamente e é perceptível a necessidade dessas atividades, o quão a mesma é refletida na vida em seus vários aspectos e situações.

Veja o artigo completo: PDF