Resumo Trabalho

TERAPIA FLORAL EM SAÚDE: REVISÃO INTEGRATIVA

Autor(es): ANA PAULA PANCIERI, SUZIMAR BENATO FUSCO e orientado por ELIANA MARA BRAGA

INTRODUÇÃO: As terapias alternativas e complementares vêm sendo gradativamente inseridas no SUS. Possuem características como abordagem holística, ênfase na prevenção, tratamento mais natural possível, atuando como complemento e tornando-se uma possibilidade de ampliação dos recursos terapêuticos. Entre as inúmeras práticas encontra-se a Terapia Floral. As essências florais descobertas pelo Dr. Edward Bach são feitas a partir de plantas silvestres, flores e árvores do campo, tratam as desordens da personalidade e não condições físicas, têm o propósito de harmonizar o corpo etéreo, emocional e mental. A OMS reconhece a importância e eficácia das terapias alternativas, ressaltando a necessidade de desenvolver estudos para o melhor conhecimento da segurança, eficácia e qualidade dos métodos complementares. Com o intuito de analisar o conhecimento produzido e publicado em periódicos nacionais e internacionais na forma de artigos, sobre os ensaios clínicos randomizados com terapia floral em saúde, propõe-se esta revisão bibliográfica. MÉTODO: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura desenvolvida a partir da seguinte pergunta problema: Quais as pesquisas clínicas desenvolvidas com terapia floral, bem como suas indicações e resultados? A busca das produções científicas foi realizada em agosto de 2017, nas principais bases de dados online da área da saúde: Web of Science, CINAHL), PubMed e Scopus. Os descritores utilizados foram: randomized controlled trial AND flower essences OR bach rescue remedy OR bach flower remedies OR bach flowers OR bach flower essences. Para a seleção utilizou-se os critérios de inclusão: artigos publicados em texto completo; artigos publicados a partir de 2009; artigos indexados no idioma português, inglês e espanhol; artigos utilizando como método a pesquisa clínica em seres humanos. Foram excluídos artigos que se repetiram nas base de dados. A seleção se constituiu de quatro artigos. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Observam-se poucos ensaios clínicos envolvendo terapia floral, sendo que apenas três foram publicados após a última revisão sistemática sobre a temática. Estes estudos estão relacionados ao tratamento de alguns sintomas específicos como ansiedade, dor e perda de peso. Revisão sistemática realizada em 2009, com artigos publicados até 2008, encontrou quatro ensaios clínicos indicando que os BFRs não eram mais eficazes do que a intervenção placebo para problemas psicológicos, mas provavelmente eram seguros. Devido à falta de critérios metodológicos, esta afirmação estava associada À incerteza. A evidência sobre a terapia floral continua muito limitada, pois os estudos têm diferentes abordagens metodológicas, divergindo sobre a indicação das essências. De forma contraditória à revisão anterior, os estudos apontam efeitos positivos do floral em relação ao placebo, com emprego de métodos com menos vieses, tais como randomização e cegamento. CONCLUSÕES: Esta revisão permitiu a elaboração de um parâmetro amplo e atual sobre ensaios clínicos com terapia floral, mostrando uma realidade insipiente, com apenas três ensaios clínicos publicados. A indicação da terapia floral nestes estudos estava relacionada ao tratamento da ansiedade, dor e perda de peso. Trata-se de uma ferramenta terapêutica subestimada pela comunidade científica que carece de estudos das diversas especialidades de saúde. Estudos futuros podem ser importantes na estimativa deste efeito.

Veja o artigo completo: PDF