Resumo Trabalho

PRÁTICAS INTEGRATIVAS COMO PROMOTORAS DA EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE NO CENTRO DE REFERÊNCIA EM PRÁTICAS INTEGRATIVAS EM SAÚDE (CERPIS)

Autor(es): MARCOS DE BARROS FREIRE JÚNIOR

O CERPIS é uma Unidade Básica de Saúde do SUS, situada na cidade de Planaltina-DF. Teve início em 1983, com o plantio de um canteiro de plantas medicinais oriundas da coleção do professor Jean Kleber, da Universidade de Brasília, e os cuidados de um raizeiro originário do interior da Bahia, o Sr. Lordelo. Desenvolveu-se com a ampliação dos canteiros, construção de laboratório de manipulação de fitoterápicos e de prédios para atendimentos individuais e em grupos nas áreas de fitoterapia, homeopatia, medicina e terapias antroposoficas, psicologia, acupuntura, automassagem, taichichuan, lian gong, reiki, shantala, entre outras práticas corporais e meditativas. A comunidade sempre teve uma participação ativa e crescente. A partir de 1990, foram sendo introduzidas vários encontros e Oficinas de Promoção da Saúde voltadas para a educação popular. Esse processo educativo se dá em grupos abertos à população, com encontros regulares semanais e oficinas eventuais, considerando as oportunidades. Contempla três enfoques, intimamente interligados e complementares, divididos dessa forma por questões didáticas: o autoconhecimento, a propagação de hábitos saudáveis e o empoderamento dos sujeitos para a participação social nas políticas públicas. O fator agregador dos encontros do grupo e das oficinas é a saúde e a sua promoção. Não importam o credo, a classe social, o nível de escolaridade, o gênero, a idade, etc. Todos são acolhidos com boas-vindas. As peculiaridades de cada um são consideradas, especialmente, o estado de saúde e limitações porventura existentes. Porém, todos são incluídos em um único processo. Como o grupo é aberto, sempre tem novos participantes. As Oficinas de Promoção da Saúde têm como ponto de partida as práticas integrativas, mais notadamente a automassagem e outros exercícios da medicina tradicional chinesa. Além disso, incluem a temática da promoção da saúde e dos seus determinantes. O grupo é essencialmente experimental e os conteúdos teóricos são expostos durante as vivências. O autoconhecimento é o precursor dos demais enfoques. A teoria e a práxis do autoconhecimento estão centradas no vasto repertório da medicina taoista, de fácil assimilação pela comunidade, de caráter integrativo das várias dimensões dos seres vivos e da natureza e capaz de incorporar conhecimentos e práticas atuais e de outras tradições. Nos anos 90 foram realizados nove Encontros de Saúde Integral em parceria com diferentes atores da comunidade, que ofertaram oficinas específicas da sua área de atuação. Muitos deles, até hoje, participam da oferta dessas oficinas. Por sua vez, a equipe do CERPIS, atende a pedidos da comunidade e oferece as oficinas também fora da unidade, em escolas, e em outras instituições comunitárias e governamentais. Sempre foram observadas a transdisciplinaridade das oficinas e a sua inter-relação com programas de outras áreas da saúde e de outros setores. O atendimento coletivo e focado na promoção da saúde, próprio das oficinas, tem-se mostrado bastante promissor por vários motivos: como apoio fundamental aos atendimentos individuais realizados na unidade e em outras unidades de saúde, mudança no paradigma do atendimento à doença do indivíduo para o paradigma da saúde e sua promoção no encontro coletivo onde todos aprendem e ensinam ao mesmo tempo.

Veja o artigo completo: PDF