Resumo Trabalho

A REDUÇÃO DE DANOS E AS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES COMO UMA NOVA PERSPECTIVA DE TRABALHO PARA OS PROFISSIONAIS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE.

Autor(es): JAQUELINE OLIVEIRA, PATRÍCIA CASSOL EICKHOFF

A proposta e o objetivo deste trabalho é apresentar a Política de Redução de Danos (RD) em trabalho conjunto com a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) e suas possibilidades quanto ao acolhimento e escuta dos usuários de álcool e outras drogas nos serviços e espaços vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS), como meio de promoção e prevenção da saúde mental dos sujeitos que acessam diretamente o SUS, bem como, uma nova abordagem de trabalho para os profissionais deste Sistema, visando uma maior resolutividade no processo de cuidado por parte dos trabalhadores e o autocuidado dos usuários. Os objetivos são mostrar a potência que há quando estas tuas políticas são trabalhadas conjuntamente, bem como, caracterizar cada uma delas. É fundamental destacar a cada escuta de um usuário do Sistema Único de Saúde se apresenta a necessidade de utilizar mais de uma política de saúde no seu processo terapêutico, pois os sujeitos chegam ao serviço de saúde com diversas demandas, para além da ação medicamentosa, ou até mesmo aqueles que não apresentam certa resistência a ação medicamentosa como terapêutica, tem-se as práticas alternativas como processo de acolhimento e cuidado destes sujeitos. É nas intervenções dos profissionais por meio destas duas propostas de trabalho, no diversos espaços e serviços do SUS, tendo como base a igualdade de direitos, o respeito às escolhas e singularidades de cada usuário, que ele irá tecer juntamente com o sujeito em tratamento uma nova biografia, livre de rótulos e modelos previamente estabelecidos, buscando a produção da saúde integral, afinal, as palavras dos trabalhadores orientam e por vezes subjetivam os usuários assistidos pelo Sistema Único de Saúde.

Veja o artigo completo: PDF