Resumo Trabalho

CANDOMBLÉ E SAÚDE: BREVE ANÁLISE SOBRE AS CONTRIBUIÇÕES PARA O CAMPO DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE

Autor(es): KEITH EMANUELLE MATIAS REGIS e orientado por CARMÉLIA APARECIDA SILVA MIRANDA

Esse trabalho tem como objetivo compreender como os princípios e as concepções sobre saúde e cuidado dos povos afrodescendentes de terreiro de candomblé tem sido trabalho em estudos sobre educação e saúde, para que assim, posteriormente possam ser desenvolvidas estratégias de educação em saúde afrocentradas que tenham como referência essa população. Assim, poderemos fazer levantamento de referência teóricas e epistemológicas que subsidiem espaços de formação e afirmação da história, cultura e saberes da população afro-brasileira, auxiliando na construção de um projeto de ensino que assuma a função social da escola enquanto espaço de transformação e formação de sujeitos capazes de intervir em suas realidades, assim como, potencializa práticas educativas que promovam saúde para a população negra. Para isso, utilizaremos como pressuposto epistemológico a afrocentricidade, uma vez que ela tem se apresentado como recurso para agenciamento e valorização da história e cultura africana. Assim, optamos pela pesquisa do tipo qualitativa, com realização de um trabalho descritivo, com levantamento bibliográfico, no primeiro momento, seguido do método conduzido da pesquisa participativa (MORETTI, C; ADAMS, T., 2011), e teoria fundamentada em dados (TAROZZI, 2011). A referida metodologia, interage com o pesquisador e o espaço de estudo, possibilitando a realização de uma pesquisa coletiva que, ao mesmo tempo se configura como um processo educativo e conscientizador, como também auxilia na produção de conhecimento que tenha como referência a história e saberes dos povos africanos e da diáspora. Como dispositivo de pesquisa será utilizada a Matriz de Análise (GAMBOA, 2015) produzida com o objetivo de levantar informações importantes no que diz respeito aos elementos teóricos, epistemológicos e metodológicos da pesquisa. Nesse movimento, a afrocentricidade (ASSANTE, 2009; MAZAMA, 2014; NASCIMENTO, 2014) e as produções teóricas em torno da cosmovisão e práticas de saúde dos povos de terreiro (SANTOS, 1986; COSTA; 2009), nos auxiliarão como conceitos sensibilizantes.

Veja o artigo completo: PDF