Resumo Trabalho

PRÁTICAS INTEGRATIVAS EM SAÚDE NO PERÍODO GESTACIONAL

Autor(es): JOSILENE PAIVA CIRINO RODRIGUES, JOYCE FRANÇA JANUÁRIO, MARIA HELENA CARLOS DE LIMA e orientado por THAIS SOUSA RODRIGUES GUEDES

RESUMO Introdução: A gravidez gera inúmeras e profundas modificações anatômicas, fisiológicas e biomecânicas para suportar o desenvolvimento e o crescimento do feto¹, que favorecem o surgimento de algias, interferindo na realização de atividades diárias. Nesse contexto, as práticas integrativas (PIC´s) possuem abordagens que buscam estimular os mecanismos naturais de prevenção de agravos e recuperação da saúde por meio de tecnologias eficazes e seguras. Outras abordagens são a visão ampliada do processo saúde-doença e a promoção global do cuidado, especialmente o autocuidado. Objetivo: Analisar a influência das práticas terapêuticas não farmacológicas no período gestacional de forma humanizada aos cuidados prestados em saúde cujo princípio básico é garantir a integralidade da assistência através de práticas integrativas atuando na prevenção e reabilitação. Métodos: Foi desenvolvido um estudo de revisão literária acerca das práticas integrativas no período gestacional. A busca de artigos foi realizada nas bases de dados Google Acadêmico e Scielo, nas línguas português e inglês, utilizados como descritores: Gestação, Práticas Integrativas e Fisioterapia. Foram considerados artigos originais que trata-se de forma clara e objetiva o assunto, publicados entre 1998 a 2017. Resultado: Foram encontrados 18 artigos relacionados ao tema, sendo excluídos 14 artigos por não se adequarem aos critérios de elegibilidade, que abordaram os seguintes métodos não farmacológicos: Aromaterapia, massagem, acupuntura e acupressão. Discussão: Observou-se que os métodos não farmacológicos como: Aromaterapia, acumputura, massoterapia e acupressão, promoveram satisfação do público estudado, capaz de aliviar algias, reduzir os níveis de ansiedade e stress, além de conferir uma abordagem fisioterapêutica positiva sobre as práticas integrativas. Conclusão: De acordo com a literatura disponível, o uso das técnicas e recursos não farmacológicos na obstetrícia pelo profissional fisioterapeuta promove benefícios para a gestante e o feto, trazendo melhoras na sua qualidade de vida e bem- estar. Palavra-chave: Gestação, Práticas Integrativas, Fisioterapia.

Veja o artigo completo: PDF