Resumo Trabalho

AS PRATICAS TERAPÉUTICAS NO 11º CONGRESSO BRASILEIRO DE HIV/AIDS: IMPORTÂNCIA DA ARTICULAÇÃO PARA AMPLIAR O ACESSO AO CUIDADO.

Autor(es): DAMIANA BERNARDO DE OLIVEIRA NETO, GILVANE CASIMIRO DA SILVA, CÍNTIA CLARA GUIMARÃES DA SILVA

O 11º Congresso de HIV AIDS e 4º Congresso de Hepatites Virais 2017 acontecerá de 26 a 29 de setembro de 2017, em Curitiba/PR, uma oportunidade de atualização sobre os avanços da ciência, tecnologia que nos últimos anos mudaram o cenário do futuro das epidemias de HIV/aids e das hepatites virais no mundo. Nessa perspectiva Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais - DIAHV, organizou as atividades do Espaço “Vila Social” do Congresso”, baseada nos pressupostos da educação popular em saúde, englobando metodologias participativas para discussão de experiências inscritas pela sociedade civil. Nesse contexto, as PICs foram inseridas para contribuir e compor um espaço de diálogo e promover a troca de experiências com o objetivo de questionar e transformar as relações ainda bastante hierarquizadas na área da saúde, seja nos espaços da produção do conhecimento ou de produção do cuidado, nos quais as PICs podem se inserir como estratégias importantes. Dentre as práticas previstas está a aplicação do reiki que contribui para promover a harmonização entre as dimensões físicas, mentais e espirituais. Estimula a energização dos órgãos e centros energéticos. A prática do Reiki, leva em conta dimensões da consciência, do corpo e das emoções, ativa glândulas, órgãos, sistema nervoso, cardíaco e imunológico, auxilia no estresse, depressão, ansiedade, promove o equilíbrio da energia vital. De acordo com o Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde – DAB/ MS as práticas integrativas e complementares contemplam sistemas médicos complexos e recursos terapêuticos, os quais são também denominados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como “medicina tradicional e complementar/alternativa” anteriormente conhecida pela sigla MT/MCA. Dentre os objetivos da ação: • Divulgar as PIC’s e oferecer cuidado aos trabalhadores de saúde e representantes do movimento social participantes do 11º Congresso de HIV AIDS e 4º Congresso de Hepatites Virais 2017. É um espaço aberto e de circulação ampla, com a organização de atividades em formato de rodas de conversa, oficinas e espaço de cuidados populares. Tem uma programação permeada por várias expressões da arte e culturas populares. Utilizará elementos como incensos e musicalização para compor o ambiente das práticas. As práticas serão oferecidas de forma alternadas, com aproximadamente 32 horas de trabalho, coordenada por pessoa habilitada na condição de mestres, benzedeiras, acupunturistas, entre outros. Com essa ação teremos a disponibilização das PICs em locais não institucionalizados; aproximação entre pessoas que debatem a pauta do HIV/aids e as PICs; realização de Reiki, massoterapia, acupuntura, osteopatia, quiropraxia e reflexoterapia para o público do congresso. A articulação entre a gestão e integrantes dos movimentos sociais populares, de mulheres, cuidadoras populares, artistas populares e educadoras, fomentou o protagonismo na construção das atividades que irão compor as rodas de conversas entre abrindo espaço para uma participação mais livre e “leve” no próprio Congresso. Esse espaço de cuidado vai gerar no decorrer do tempo, possiblidade de análises aprofundadas sobre a temática. A junção da pratica e conhecimento cientifico se convergem para promover a garantia dos direitos a população.

Veja o artigo completo: PDF