Resumo Trabalho

IMPLANTAÇÃO DE HORTO DE PLANTAS MEDICINAIS: UMA PRÁTICA INTEGRATIVA COMPLEMENTAR NA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DA FAMÍLIA DE IGREJA NOVA MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE/RN

Autor(es): ALDENÍSIA ALVES ALBUQUERQUE BARBOSA, ALANA MOREIRA DE MELO CHAVES , IVSON ALCOFORADO DE LUCENA, TAIS DE CASTRO ANDRADE e orientado por KÁTIA MARIA CABRAL DE ARAÚJO

INTRODUÇÃO: A utilização de plantas medicinais para cura de doenças e enfermidades é uma prática comum desde a antiguidade, que além da credibilidade popular vem alcançando o reconhecimento da comunidade cientifica. De acordo com a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PICS) do Ministério da Saúde, cerca de 80% dos brasileiros utilizam plantas como remédio em forma de chá, maceração, cataplasma, emplastro, compressa, inalação, lambedor, vinho, banho, pó e suco. Este trabalho tem como objetivo apresentar a Implantação do horto de plantas medicinais na comunidade de Igreja Nova no município de São Gonçalo do Amarante/RN METODOLOGIA: Os profissionais da Estratégia de Saúde da Família, juntamente com o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), perceberam que a comunidade utiliza bastante plantas medicinais para tratar os mais diversos problemas de saúde. Assim, decidiram realizar, em parceria com a comunidade, uma ação com o intuito de valorizar esta prática, tornando a população agente ativo nesse processo de autocuidado. Primeiramente, foi realizado u m levantamento e categorização das mudas de plantas utilizadas no cotidiano desses usuários. Utilizou-se um espaço da Unidade de Saúde anteriormente ocioso, fez-se a aquisição de jarros, adubos, decorações e solicitações de doações das plantas aos usuários que atenderam prontamente ao chamado da equipe. Numa outra ocasião, foi realizado uma oficina onde foram abordados pelo profissional farmacêutico os temas técnicos pertinentes ao uso das plantas. Durante a oficina foi oferecido espaço através de roda de conversa, para a comunidade se manifestar e passar todos os valiosos aprendizados populares. Houve uma intensa troca de saberes, agregando o saber científico ao popular sobre as plantas. Na ocasião foram doadas quinze espécies de plantas. RESULTADOS: Acredita-se que esta ação tem sido de grande valia para a valorização do saber popular da comunidade que em seus relatos demonstram enorme satisfação em compartilhar com a equipe e vizinhos seus conhecimentos adquiridos ao longo de suas vidas. CONCLUSÕES: Espera-se que o Horto de plantas medicinais da comunidade de Igreja Nova seja uma estratégia de fortalecimento das PICS no município de São Gonçalo do Amarante/RN e venha efetivar o vínculo e trocas de saberes da equipe com a comunidade favorecendo cada vez mais o bem estar das pessoas.

Veja o artigo completo: PDF