Resumo Trabalho

CUIDADO AO CUIDADOR: REIKI NAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DA AP 3.2 – RIO DE JANEIRO – RJ

Autor(es): FERNANDA DA MOTTA AFONSO, FATIMA SUELI NETO RIBEIRO, IVETE GONÇALVES JUSTUS e orientado por GLORIA MARIA LENINE DO COUTO RIBEIRO M. AFONSO

O ambiente e o processo de trabalho são capazes de adoecer as pessoas e as novas técnicas incluídas na Política Nacional das Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) chegam para atender esta demanda. Muitas vezes o trabalhador não dispõe de tempo ou oportunidade para seu tratamento, mesmo trabalhando em unidades de saúde. Este paradoxo tem se colocado de forma ainda mais evidente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). O Stress ocupacional crônico é considerado um determinante dos transtornos depressivos e a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que em 2020 os transtornos depressivos serão a segunda maior causa de morbidade, atrás apenas doença cardíaca isquêmica. A presença do sofrimento, anterior ao quadro de doença física ou mental, aumenta o consumo de medicamentos, a frequência de licença médica, aumento dos custos para tratamento médico, maior incidência de doenças coronarianas e endócrinas. A proposta terapêutica do Reiki vem ao encontro deste panorama e tem como princípio cuidar integralmente da pessoa e não apenas proporcionar o alívio de sintomas decorrentes de agravos de natureza diversa. A PIC Reiki mantém e recupera a saúde física, emocional, mental; melhora o sistema imunológico; amplia a energia, a concentração; desintoxica, intensifica habilidades do corpo e reduz o estresse, promovendo calma e bem-estar aos praticantes e pacientes. Atualmente tendo em vista a alta carga de estresse e de trabalho dos profissionais das UBS da AP 3.2, optou-se no início de 2017 estruturar o Cuidado ao Cuidador nas UBS, utilizando o Reiki, acoplado a outras PICs. O Reiki apresenta como principal vantagem o baixo custo. O trabalho tem como objetivo oferecer atendimentos de Reiki aos profissionais que atuam nas 23 UBS da área da AP 3.2 em ações pontuais para auxiliar a diminui a sua carga de estresse e melhorar a disposição para o trabalho. Primeiramente são agendados “Cuidado ao Cuidador” na unidade, terapeutas voluntários de Reiki são recrutados e as ações tem duração de mais ou menos 3 horas. A técnica Reiki é aplicada com a imposição de mãos com toques suaves pelo corpo em pontos energéticos (chacras) dos pacientes e cada sessão dura em média de 10 a 15 minutos. No período de março a agosto de 2017 foram realizados 160 atendimentos de Reiki em cinco unidades. Como resultados: •profissionais apresentaram uma excelente sensação de bem estar, relaxamento e disposição para o trabalho após o atendimento; •possibilidade de ampliar as PIC tanto no cuidado do cuidador como junto aos nossos usuários das UBS da área; •construção de projeto de extensão/pesquisa em Reiki, fruto da parceria da CAP 3.2 com uma instituição de ensino superior; •possibilidade de registro dos voluntários em Reiki no Núcleo Saúde Voluntário da Prefeitura do Rio de Janeiro. Acredita-se que incluir a técnica Reiki no dia a dia dos profissionais de saúde, dentro do seu local de trabalho, pode auxilia-los a obter resultados concretos na prevenção de doenças e favorecer a melhoria do seu estilo de vida.

Veja o artigo completo: PDF