Resumo Trabalho

PROMOTORES DA SAÚDE COMUNITÁRIA: SEMEANDO E TEMPERANDO IDEIAS

Autor(es): CLAUDIA TERESA VIEIRA DE SOUZA

Introdução: De acordo com o Ministério da Saúde, a garantia da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) exige uma conjunção de políticas públicas, dentre as quais a Política Nacional de Promoção da Saúde e a Política Nacional de Alimentação e Nutrição têm um papel fundamental. Inúmeros esforços foram realizados visando a promoção da SAN no seio das ações de promoção da saúde (PS) do Sistema Único de Saúde (SUS), bem como inúmeras articulações intersetoriais das quais se destacam as ações estratégicas para o aumento do consumo de frutas e hortaliças, redução do consumo de sal, práticas alimentares adequadas e saudáveis, apropriadas dos pontos de vista biológico e sociocultural dos indivíduos e coletividades, bem como o uso sustentável do meio ambiente. Assim, tivemos como objetivo apresentar e descrever a operacionalização do “Grupo de Estudo (GE) sobre Segurança Alimentar: Alimentação Saudável para Promotores da Saúde Comunitária” uma das atividades de um projeto desenvolvido pelo Laboratório de Pesquisa em Epidemiologia e Determinação Social da Saúde (LAPEPIDSS) do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI)/Fiocruz, em parceria com o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra/Portugal (CES/UC). Métodos: O GE priorizou a construção novas práticas de PS e formas de produção de conhecimento sobre alimentação saudável, com ênfase na redução de sal no preparo de alimentos. O conhecimento foi produzido a partir de oficinas sobre o uso e cultivo de temperos naturais na alimentação saudável. Em sequência idealizamos uma roda de conversa no INI com aproximadamente 20 participantes (pacientes, seus familiares e colaboradores da Fiocruz) para compartilharmos ideias e saberes. Todos os participantes receberam certificado de participação. Contamos com o apoio de instituições como a Fundação Carlos Chagas de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro/Faperj, Centro de Estudos Interdisciplinares em Saúde, Educação e Ambiente (CEISE) e o CES/UC. Além da equipe do LAPEPIDSS, participaram 2 nutricionistas do Serviço de Nutrição do INI, 2 jardineiros do Setor de Educação Ambiental do Departamento de Gestão Ambiental do Departamento de Administração do Campus/Fiocruz) e uma investigadora em Ciências Sociais do CES/UC. Resultados e Discussão: O produto gerado a partir das discussões foi a “Agenda 2017 para Promotores da Saúde Comunitária: Semeando e Temperando Ideias”, fruto da mobilização dos participantes, que contemplou receitas saudáveis e saborosas que o grupo experimentou, adaptadas às experiências vivenciadas durante as oficinas. Distribuímos exemplares da Agenda-2017 para cada participante, membros da equipe, e comunidade em geral interessada em obter o produto gerado pela pesquisa. Trata-se de uma estratégia de difusão de uma ação concreta de PS com o envolvimento e participação da comunidade, que pode ser replicada pelo SUS. Conclusões: A iniciativa contribuiu para a produção de novos conhecimentos sobre saúde, nutrição, jardinagem, ciência e sociedade, uma alternativa para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, possibilitando o estreitamento das relações sociais, de amizade, companheirismo, solidariedade, e incentivando-os a serem multiplicadores do conhecimento produzido em suas comunidades.

Veja o artigo completo: PDF