Resumo Trabalho

ANAMNESE HOLÍSTICA: UMA VISÃO MULTIDIMENSIONAL DO SER HUMANO.

Autor(es): MARIA FRANCINETE DE OLIVEIRA

Tratar os desconfortos humanos que conduzem ao adoecimento do corpo físico, mental/emocional, ou em sua multidimensionalidade, é encontrar os caminhos para o resgate das consciências e iterações/interações com os outros, sem abdicar das responsabilidades individuais com esse processo. Para atender esta afirmação visamos construir um modelo de anamnese que compreenda o ser humano em sua multidimensionalidade. Passamos então a buscar, em diferentes meios de comunicação – científica e empirica – um referencial teórico e modelos de anamnese utilizados na Medicina tradicional Chinesa (MTC), na Medicina Ayurveda (MA) e na Terapia Floral (TF). Baseado na análise do material selecionado e nossa prática enquanto terapêutica, elaboramos um modelo de anamnese que envolve os seguintes itens: identificação (dados pessoais, sociais e de saúde), investigação da experiência com as Práticas integrativas e Complementares em Saúde, investigação diagnóstica mediante mapeamento dos olhos, língua, mãos e dos elementos conforme a MTC (Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água) e da MA ( Éter, Ar, Fogo, Água e Terra.), identificação da energia/funcionamento dos órgaõs, classificação da pessoa de acordo com o tridosha (vata, pitta, kapha.) e identificação do estado emocional, conforme roteiro padrão da Terapia Floral. Considerando estes dados, acreditamos na possibilidade de identificar a causa do adoecimento/desequilíbrio em sua multidimensionalidade, sendo a queixa principal a última questão a ser investigada. Sendo o(a) cliente corresponsável pelo seu tratamento, ele/ela deve ficar com uma cópia da anamnese holística, podendo escolher como quer ser tratado. A anamnese holística pode ser um instrumento de investigação terapêutica aplicável a complexidade existencial do ser humano através da integração de princípios e técnicas seculares que permitem inferir a origem dos desequilíbrios e desarmonizações no âmbito da promoção da saúde.

Veja o artigo completo: PDF