Resumo Trabalho

DESENVOLVIMENTO DE MODELOS SEMÂNTICOS PARA A INTEGRAÇÃO DAS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES AOS PRONTUÁRIOS ELETRÔNICOS DA ATENÇÃO BÁSICA

Autor(es): LUCIANA TRICAI CAVALINI e orientado por TIMOTHY WAYNE COOK

Introdução: A longitudinalidade é um atributo essencial da Atenção Básica, cuja implementação na prática é um desafio. Um dos maiores obstáculos à longitudinalidade é a fragmentação dos registros de consulta, exames complementares e procedimentos. Mesmo apenas na Atenção Básica, é possível identificar diferentes prontuários eletrônicos implementados em um mesmo município, sendo que os dados não são transmitidos quando o paciente se muda de um território para outro. Até o momento, nenhuma solução proposta para a padronização de Registros Eletrônicos em Saúde (RES) se mostrou efetiva, mesmo considerando-se apenas o registro da atenção baseada na medicina ocidental; portanto, a integração dos registros das ações de saúde em PIC configura-se como um desafio adicional. Assim, o objetivo deste estudo foi o de propor uma solução tecnológica que integre as ações das PIC aos prontuários eletrônicos da Atenção Básica. Metodologia: A tecnologia S3Model foi adotada como a infraestrutura de compartilhamento de dados. Foram desenvolvidos Modelos de Dados para variáveis demográficas e clínicas do e-SUS AB, assim como variáveis consideradas essenciais para a atenção em auriculoterpia, de acordo com o material didático do Curso em Auriculoterapia para Profissionais da Atenção Básica. Um total de 5.000 pacientes foram simulados através da geração de identificadores universais únicos, seguindo o padrão da criação de perfis de redes sociais, assim evitando a duplicidade de identificadores que ocorre no CPF e no Cartão SUS. Para cada paciente, foram geradas instâncias de dados para o e-SUS e a auriculoterapia, simulando consultas entre 2008 e 2017, cada uma com um arranjo diferente das variáveis, em termos de frequência e composição. Os dados foram analisados em relação à integridade semântica por um aplicativo de validação independente. Resultado e Discussão: A simulação dos 5.000 pacientes produziu 9.332 consultas, cujos sendo que os dados foram armazenados em um ecossistema semanticamente interoperável. Foi obtida uma taxa de validação de 100%, o que permitiu reconstruir o registro longitudinal dos pacientes para o período simulado. Conclusões: Tecnologias Web Semântica inovadoras, tais como a tecnologia S3Model, apresentam-se como uma solução para o impasse em que se encontra a adoção de padrões de interoperabilidade semântica no Brasil e no mundo. Para a Atenção Básica, em que a longitudinalidade do cuidado é fundamental, a adoção destas tecnologias pode apoiar a melhoria da qualidade da assistência médica oferecida.

Veja o artigo completo: PDF