Resumo Trabalho

A AURICULOTERAPIA COMO PRÁTICA INTEGRATIVA E COMPLEMENTAR NO TRATAMENTO DAS DOENÇAS EM PESSOAS IDOSAS

Autor(es): MARIA FRANCINETE DE OLIVEIRA, FLÁVIO CÉSAR BEZERRA DA SILVA

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC), uma prática de saúde milenar, se baseia no preceito de que todo ser vivo possui várias energias (Qi) circulando em seu corpo, sendo a doença a manifestação do desequilíbrio dessas energias. A auriculoterapia chinesa é uma variante da MTC, sendo uma das técnicas mais utilizada no tratamento e prevenção de vários distúrbios fisiológicos, principalmente naqueles comuns na longevidade. Diante do exposto elegemos como objetivos de pesquisa e ação investigar o que é auriculoterapia para a medicina tradicional chinesa; pesquisar, de forma sucinta o envelhecimento humano e as doenças comuns na velhice e relacionar a auriculoterapia com essas doenças, aplicando a técnica em um grupo de idosas. A metodologia foi composta por três passos interligados: anamnese, aplicação da técnica e investigação dos resultados. A técnica foi aplicada em três mulheres com idade de 76, 83 e 93 anos, que compõem nosso grupo de estudo “pesquisa familiar”. Na anamnese identificamos a dor como queixa principal (coluna, braço e joelho) e a presença dos elementos madeira, jogo e água. Após o diagnóstico energético iniciávamos a aplicação das sementes nos pontos: meridianos, emocionais e físicos. Foram 14 aplicações ( março a junho de 2014). Iniciamos com sementes de mostarda e a partir da 5ª aplicação utilizamos os cristais radiônicos, sendo observada uma melhora significativa da dor, na idosa de 93 anos. Os resultados foram considerados positivos pelas idosas. Entretanto, ressaltamos que o restabelecimento equilibrado do organismo só é possível quando aliado a uma conduta de vida saudável, preservação das relações primárias de existência e aceitação da velhice.

Veja o artigo completo: PDF