Resumo Trabalho

CUIDANDO DE QUEM CUIDA:UTILIZAÇÃO DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS COMPLEMENTARES PARA PROMOÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE.

Autor(es): AMANDA ALEMAR SILVA, JESSICA PINTO SARAIVA, LENICE DE CASTRO MENDES VILLELA, VERA NILDA NEUMANN e orientado por CARLA APARECIDA SPAGNOL

INTRODUÇÃO: O presente trabalho tem a finalidade de relatar uma intervenção relacionada à promoção da qualidade de vida no trabalho, realizada na Unidade Básica de Saúde (UBS) de um município do Estado Minas Gerais, durante o estágio curricular denominado: Atenção Primária à Saúde (APS) do Curso de Graduação em Enfermagem da Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais. A partir da observação sistematizada do trabalho e a gradativa inserção das acadêmicas nas equipes foi possível identificar um clima conflituoso entre os trabalhadores, uma precarização das condições de trabalho, centralização da tomada de decisão, falta de autonomia das lideranças, desrespeito entre as categorias profissionais, entre outros fatores que geravam insatisfação e desmotivação no trabalho, interferindo na qualidade de vida no trabalho (QVT) e na assistência prestada. A partir da necessidade de se criar espaços para repensar as relações interpessoais e o processo de trabalho na UBS, visando a promoção da QVT elaborou-se, juntamente com a equipe, uma proposta de sensibilização dos trabalhadores, buscando a melhoria do ambiente, das relações interpessoais e do bem-estar no trabalho. OBJETIVO: relatar a implementação de uma proposta de intervenção para sensibilizar os trabalhadores das unidades de APS de um município do Estado de Minas Gerais quanto à importância da promoção da QVT utilizando-se algumas PICS. METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência com abordagem quantitativa da sua avaliação, que foi realizada por meio de questionário, sendo que os resultados foram tabulados utilizando-se estatística simples. No desenvolvimento da proposta de sensibilização para QVT foram realizadas as seguintes ações: dinâmicas de integração do grupo, oficina da beleza, alongamento, escalda-pés, massagens, dicas posturais e de alívio das tensões diárias, práticas essas que estão respaldadas na Política de Humanização e na Política Nacional das Práticas Integrativas Complementares da Saúde do Sistema Único de Saúde. RESULTADOS E DISCUSSÕES: Nas ações realizadas houve uma média de participação de 22 trabalhadores por momento. Foram analisados 27 questionários nos quais os participantes avaliaram as ações de QVT realizadas como excelente, correspondendo a 40%, e 41,7% no primeiro e segundo momento, respectivamente. Em relação às repercussões das ações de QVT no cotidiano de trabalho, 66,7% relataram que as atividades desenvolvidas no primeiro momento tornaram melhor o seu dia de trabalho e 54,5% dos participantes, do segundo momento, referiram sentir-se mais valorizados. No primeiro e segundo momento da intervenção 86,7% e 91,7%, respectivamente, os trabalhadores referiram que gostariam que as ações de promoção de QVT continuassem a ser desenvolvidas no serviço. CONCLUSÃO: Pode-se concluir que, por mais simples que sejam as ações desenvolvidas, nas quais foram utilizadas algumas práticas integrativas complementares, essas despertaram sentimentos e atitudes positivas nos trabalhadores. Além de terem proporcionado momentos de reflexões e pausa no trabalho. A partir dessa experiência pode-se dizer que desenvolver propostas de intervenção como essa, desde a graduação, possibilita aos futuros profissionais compreenderem, precocemente, a importância da qualidade de vida no trabalho e a promoção da saúde do trabalhador nas organizações de saúde, visando uma assistência de qualidade aos usuários.

Veja o artigo completo: PDF