Resumo Trabalho

ROSMARINUS OFFICINALIS L.: ALECRIM, USO POPULAR E CIENTÍFICO DA ATIVIDADE TERAPÊUTICA.

Autor(es): JOANA SABRINA ALENCAR PEIXOTO, BRUNA BARBOSA MAIA DA SILVA, LETÍCIA MIRELLE VIEIRA LIMA, FERNANDO EMANUEL DE SOUSA FERREIRA e orientado por FRANCINALVA DANTAS DE MEDEIROS

Rosmarinus officinalis L. planta pertencente à família Labiadas, nativa da região mediterrânea, crescendo em diversos tipos de solos, conhecida popularmente como Alecrim. Com aspectos botânicos, arbusto aromático e perene, caule lenhoso, folhas simples e flores bilabiadas, sendo uma planta conhecida desde a antiguidade, graças as suas propriedades medicinais, alimentícia e aromatizante. Destacando-se as propriedades aromatizantes pertencentes aos óleos essenciais e a medicinal caracterizando propriedades terapêuticas antifúngica, antioxidante e até estudos que relatam atividade antidepressiva, correlacionando fatores etnobotânicos e etnofarmacológicos, evidenciando as interações entre a sociedade e o uso de plantas, mas também aspectos científicos. O presente estudo de revisão teve como objetivo fazer um levantamento de dados a respeito dos efeitos terapêutico da planta Rosmarinus officinalis L. mediante seu uso popular e dados científicos buscados na literatura. Os métodos de desenvolvimento do seguinte trabalho foi a busca por artigos relacionados à Rosmarinus officinalis L. pertencente à família Labiadas, em base de dados como ScienceDirect, Scielo, PubMed, Periodicos Capes, além de busca em livros científicos da literatura, foram incluídos trabalhos que relatavam resultados de estudos etnobotânicos, fitoquímicos e biológicos, dos últimos 17 anos, ao todo foram encontrados 311 artigos relacionados ao tema, desses 20 artigos foram selecionados para este levantamento, usando descritores em português e inglês. Obtendo resultados válidos e eficazes mediante o uso terapêutico de diferentes formas, tanto de droga vegetal, como em óleos essenciais, apresentando atividades farmacológicas anti-inflamatória relacionada a dor neuropática, antifúngica, antioxidante, anti-hiperlipidêmicos e anti-hiperglicêmicos, onde estudos relatam melhora nos níveis de colesterol e glicemia, apresentando também atividade antidepressiva a partir de seus óleos essenciais. Tendo comprovação tanto da utilização da planta pelo uso popular como também científico, relatando o uso pela população no Brasil, como fora do país, em estudos realizados em Marrocos situado no norte da África. A partir da literatura consultada, foi possível constatar a validação do uso terapêutico de Rosmarinus officinalis L. usada pela população há diversos anos desde os povos indígenas a estudos em laboratório atualmente aprovando sua eficácia.

Veja o artigo completo: PDF