Resumo Trabalho

ESCUTA EMPÁTICA ASSOCIADA AS PICS NA ATENÇÃO BÁSICA: UMA ABORDAGEM HOLISTICA NO ACOLHIMENTO

Autor(es): MARIA DO SOCORRO MEDEIROS SANTOS, NATHALY SOPHIA ROCHA PHILLIPS DAVID

Dentro do contexto da humanização e do acolhimento, um dos dispositivos da PNH (Brasil, 2004), dispõe sobre o Sistemas de escuta qualificada para usuários e trabalhadores da saúde do SUS, como gerenciamento da “porta aberta”assim como ouvidorias e pesquisas de satisfação. Baseada nessas abordagens importantes, eu, como cirurgiã-dentista da ESF da comunidade da África, no município de Natal, busco construir um processo de trabalho, juntamente com a equipe, que visa garantir acessibilidade, equidade e integralidade da atenção, legitimando e institucionalisando a PNH na minha unidade, fortalecendo o vínculo afetivo através da escuta empática, e como proposta de clínica ampliada, utilizo algumas ferramentas das PICS - Pratica integrativa e Complementares na Saúde (BRASIL. 2006), que busca o reequilibro energético e bem estar geral. Temos como objetivo deste trabalho, verificar o grau de satisfação do usuário, que vivenciou a escuta empática e a intervenção pelas diversas ferramentas existentes nas PICS, desenvolvidas no acolhimento da ESF da Comunidade da África, distrito Norte I, no município de Natal.Metodologia. Este estudo tem natureza qualitativa, intervencionista do tipo pesquisa-ação. A pesquisa de natureza qualitativa guarda alguns aspectos considerados fundamentais como o processo de indagação e de descoberta da realidade, a reflexão e subjetividade, a flexibilidade e a interação, a interpretação e a relação entre o pesquisador e o objeto de estudo (OLIVEIRA, 2008). Os dados foram coletados a partir da análise de conteúdo manifesto (BARDIN, 2009), explícitos pelos usuários por um instrumento informal de avaliação de satisfação do usuário, institucionalizado pela equipe como dispositivo de discussão do processo de trabalho. Os dados avaliados foram de 2012 a 2017, totalizando 39 registros. Resultados e Discussão. Dentro das categorias de análise avaliadas (BARDIN, 2009) temos: a) Satisfação do usuário, que se refere a prática do acolhimento com escuta empática. Os termos bom, muito bom e maravilhoso, aparecem em evidencia nas falas usuários. b) Estado geral físico e emocional, aparecem, com frequência maior, os termos: estou me sentindo melhor, melhorei, estou ótimo(a), sou outra pessoa. Nesta segunda categoria de análise avaliada, o usuário refere como ficou o seu estado geral nos aspectos físico e emocional, após a experiência de receber um das ferramentas das PICS (BRASIL, 2006). Conclusão. Podemos observar de forma geral, que o usuário chega quase sempre munido de agressividade e insatisfação, advindas do seu contexto pessoal, social e familiar necessitando ser ouvido através de uma escuta amorosa, com atenção às suas necessidades biológicas e psicoafetivas, implicantes no processo saúde-doença. Dessa forma esse estudo vem verificar que a escuta empática com compreensão mínima das necessidades dos usuários, aliado a uma prática de cuidado ampliado como uma PIC, pode melhorar o estado geral de uma pessoa, aumentar o grau de satisfação no seu atendimento e tem como resultante o aumento do vinculo usuário/serviço, que tem um papel relevante na resolutividade uma vez que a escuta proporciona uma visão empírica, ofertando maior números de escolhas compartilhadas na tomada de decisão, assegurando a prioridade a partir da avaliação de vulnerabilidade, gravidade e risco.

Veja o artigo completo: PDF