Resumo Trabalho

RELATO DE EXPERIÊNCIA: A TÉCNICA SHANTALA E SEUS BENEFÍCIOS NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Autor(es): SILVANA GOMES NUNES PIVA, RAESA ANDRADE DA SILVA

INTRODUÇÃO: A Shantala é o método de massagem em bebês mais utilizado e conhecido no Brasil, trazida pelo médico francês Frédérick Leboyer, que favorece a ligação afetiva entre mãe e filho, influenciada pela pele, através do toque com benefícios relacionados ao alivio de cólicas, melhora da qualidade do sono, redução da ansiedade, e favorece o desenvolvimento psicomotor. OBJETIVO: Utilizar a Shantala de forma terapêutica, analisando a importância da realização da massagem, os efeitos do toque, sensação das mães ao realizarem a massagem e os aspectos físicos e comportamentais. METODOS: Estudo exploratório de abordagem quantitativa, em um grupo de cinco mães maiores de 18 anos e crianças menores de um ano cadastradas na unidade básica de saúde, residentes em uma zona rural do município de Senhor do Bonfim, Bahia, no período de abril a outubro de 2016. Foram realizados encontros semanais na unidade de saúde, para realização das sessões de massagem. As avaliações sucederam por meio de questionário semi-estrurada e diário de bordo. As mães que aceitaram participar, assinaram o Termo de Consentimento, livre e esclarecido (TCLE), respeitando os aspectos éticos da pesquisa com seres humanos. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Dos 05 envolvidos neste estudo, 60% eram do sexo masculino, 100% foram acompanhadas por mães, menores de seis meses, 60% amamentavam, 20% sentiam cólicas e despertavam a noite, além da presença de irritação facilmente, após as sessões de massagem houve bem estar, aumento de horas de sono, relaxamento das crianças e fortalecimento do vinculo mãe e filho, relatado pelas mães após o desenvolvimento do projeto. CONCLUSÃO: Conclui-se que a realização da técnica Shantala, contribui para o bem estar da criança, e pode fortalecer o vínculo afetivo entre mãe e filho. Uma técnica que não depende de alta tecnologia e promove benefícios importantes frente à saúde física e mental da criança.

Veja o artigo completo: PDF