Resumo Trabalho

A FÉ COMO FERRAMENTA DE ESPERANÇA E CONFORTO FRENTE À MORTE E O MORRER NOS CUIDADOS PALIATIVOS EM PACIENTES COM CÂNCER

Autor(es): ALINE CORDEIRO DE AZEVÊDO, MARIANA SEGUNDO MEDEIROS e orientado por MABEL CALINA DE FRANÇA PAZ

O fenômeno da fé é universal, independente de culturas, dogmas e crenças, e se relaciona com a busca humana por respostas que transcendem as verdades societais. O câncer, por sua vez, se constitui como um nome de caráter genérico para mais de uma centena de doenças as quais se caracterizam pelo crescimento celular desordenado. Este, algumas vezes, não apresenta tratamento para cura, restando aos pacientes apenas os cuidados paliativos, que buscam amenizar seu sofrimento e o de sua família. Este trabalho procura, portanto, destacar o papel da fé nos cuidados paliativos em pacientes oncológicos. Procura-se observar a espiritualidade como ferramenta multifacetada de conforto, uma vez que oferece suporte não apenas para os enfermos, mas também para a equipe de saúde e para a família. Além dos benefícios psico-sociais que a fé pode trazer para pacientes e outras pessoas com eles envolvidas, os estudos científicos têm demonstrado que a espiritualidade produz efeitos positivos na saúde física do indivíduo: através do sistema nervoso simpático e parassimpático, provoca diminuição da frequência cardíaca, da pressão sanguínea e dos níveis de cortisol, ativando, assim, as funções de defesa e diminuindo os níveis de ansiedade. Os dados provam também a importância de um clima de diálogo aberto entre a equipe de saúde, os enfermos e a família, mesmo no meio de crenças diferentes sobre o “divino-humano", uma vez que a espiritualidade aumenta os níveis de esperança, as perspectivas sobre o futuro e a qualidade de vida dos pacientes. Desse modo, tem-se a relevância de olhar para a fé não apenas como algo subjetivo, mas como uma ferramenta que pode ser utilizada na prática como alternativa para os cuidados com pacientes oncológicos paliativos.

Veja o artigo completo: PDF