Resumo Trabalho

EXPERIÊNCIAS E CONCEITOS: A FORMAÇÃO DE APOIADORES DA POLÍTICA ESTADUAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES MG

Autor(es): HELOÍSA HELENA MONTEIRO BRAGA, ADRIANA ALVES DE ANDRADE MELO FRANCO , AMANDA NATHALE SOARES, JOSÉ MARCELLO SALLES GIFFONI e orientado por PATRÍCIA CÁSSIA DUARTE DE BRITO

A Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares (PEPIC- SES/MG) foi instituída em Minas Gerais por meio da Resolução SES/MG n. 1885/2009. Para implementação de tal política pública verificou-se a necessidade de assessoramento aos municípios baseado em discussões e conhecimento ampliado do tema, tanto para os profissionais como também para gestores e usuários que desempenham papel fundamental no desenvolvimento e manutenção dos procedimentos em Práticas Integrativas e Complementares (PIC) no Sistema Único de Saúde (SUS). Diante disso, a Coordenação de Práticas Integrativas e Complementares (CPIC/SES/MG) em parceria com a Escola de Saúde Pública (ESP/MG) promoveu a intervenção educativa intitulada Oficina de Educação Popular em Saúde para Apoiadores da Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares/MG, entre 2013 e 2014, com o intuito de promover a formação de apoiadores e multiplicadores das PIC, com base na utilização dos referenciais, princípios e diretrizes, da PEPIC-SES/MG. A Oficina para Apoiadores PEPIC-SES/MG se desenvolveu sob os pilares da metodologia da problematização, na qual as atividades foram planejadas e desenvolvidas por meio de períodos de imersão (encontros presenciais), subdivididos por módulos de concentração/fundamentação teórica e orientações durante o período de dispersão/prática, além de encontros locais por visitas de supervisão, para os municípios piloto. Tal ação educativa foi destinada a 120 participantes, divididos em duas turmas, composta por três módulos divididos em três encontros presenciais, sendo que cada uma das turmas foi composta por 60 participantes, selecionados entre trabalhadores, gestores, usuários e seus representantes. A partir de atividades diversificadas tais como, exposições dialogadas, mesas redondas, trabalhos em grupos, atividades vivenciais, mini seminários, leitura de textos, troca de experiências, projeção de filmes, realização de dinâmicas de grupo, conhecimento da realidade local, sínteses e propostas de ação para além da fundamentação teórica, os participantes tiveram a oportunidade de obterem informações sobre as PIC, expor e trocar experiências, produzir conhecimentos específicos relacionados a implantação e implementação da PEPIC/SES-MG.

Veja o artigo completo: PDF