Resumo Trabalho

ESPIRITUALIDADE/ RELIGIOSIDADE NO CUIDADO: CONCEPÇÕES DE ENFERMEIRAS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Autor(es): FABYOLA SOUTO SANTOS, IANI NARCIZA DE ARAÚJO, ELIZABETH CRISTINA DOS SANTOS SILVA e orientado por ALYNNE MENDONÇA SARAIVA NAGASHIMA

Introdução: A enfermeira pode desenvolver diferentes papeis no ato de cuidar, seja como educadora, articuladora, integradora e planejadora em seu eixo central de trabalho, portanto a sua atuação deve estar pautada no cuidado das diversas dimensões que envolvem o ser humano, dentre elas, a dimensão espiritual, pois cuidar do espírito expressa o cuidado com valores que dão sentido à vida e as significações que geram esperança para além dela. Objetivo: Conhecer a concepção das enfermeiras acerca da influência da espiritualidade/religiosidade na saúde dos usuários. Metodologia: Pesquisa qualitativa do tipo descritiva exploratória realizada na cidade de Cuité-PB, na rede de atenção à saúde do município, com 9 unidades da Estratégia de Saúde da Família, das quais 5 são na zona urbana e 4 na zona rural, tendo como alvo de pesquisa as enfermeiras das suas respectivas unidades. Resultados e Discussão: Com base nas entrevistas concedidas pelas profissionais de enfermagem foi possível construir a seguinte categoria temática: A Influência da fé e religiosidade no processo de cuidado, pois a partir das suas falas a fé é compreendida como a certeza de que algo pode acontecer independentemente da racionalidade científica e lógica que envolve a circunstância, fazendo o indivíduo acreditar numa provisão sobrenatural, capaz de intervir favoravelmente em sua situação concreta de vida, especialmente no caso do adoecimento, no curso da doença e nos seus efeitos na vida quotidiana. Conclusão: No trabalho da enfermagem, dentro da Estratégia Saúde da Família (ESF) o profissional vai criando vínculo com a comunidade e, aos poucos, vai encontrando meios de ajudá-la, nesse momento, pode ser fundamental abordar um cuidado baseado na espiritualidade e religiosidade, pois a fé do paciente como modo de enfrentamento de situações adversas na sua vida mobiliza a pessoa a lutar pela vida, sendo responsável pela sua mudança, em busca do equilíbrio biopsicossocial.

Veja o artigo completo: PDF