Resumo Trabalho

FELIPE DIVINO ALVES MONTEIRO, HUGO GABRIEL GUEDES DE OLIVEIRA e orientado por EDVALDO VIEIRA PACHECO SANT´ANA e orientado por EDVALDO VIEIRA PACHECO SANT´ANA

O Brasil tem se destacado como um importante produtor e exportador de produtos derivados do Agronegócio, gerando vantagens comerciais importantes frente a outros países. Porém, quando se fala em agronegócio se considera uma cadeia complexa de organizações, dentre as quais se encontra a produção nas propriedades rurais, a qual ainda sofre com algumas limitações importantes, as quais prejudicam a produção. Dentre estas limitações está a gestão eficiente dos estabelecimentos rurais e, mais especificamente, a gestão de custos. O maracujá é considerado uma alternativa agrícola bastante interessante para o pequeno produtor, pois oferecer um retorno econômico rápido. A fruticultura no Estado do Tocantins se destaca nos Arranjos Produtivos Locais (APL). O APL da fruticultura do Tocantins apresenta um bom desenvolvimento e expansão, com o início da produção no Pólo de Fruticultura de Irrigação São João, Porto Nacional, Tocantins. Parece inquestionável que um dos importantes entraves à competitividade dos agricultores familiares é a utilização de tecnologias inadequadas. Neste contexto, existe um esforço considerável - embora não suficiente - de desenvolvimento de tecnologias voltadas para os agricultores familiares. Grande parte deste esforço está sendo dedicado ao desenvolvimento e difusão de tecnologias de processo, de materiais e de produtos e serviços. Este artigo visou difundir o conhecimento de gestão rural aos produtores de maracujá do Pólo de Fruticultura Irrigada São João, Porto Nacional, Tocantins. De uma forma geral a orientação aos produtores de maracujá e abacaxi, ocorreu de forma tranquila, a difusão da gestão rural foi bem aceita e acredita-se que foi bem assimilada, apesar de resistências iniciais por parte de produtores que não estão acostumados com este tipo de ferramenta de trabalho.

Veja o artigo completo: PDF