Resumo Trabalho

WILLYAN RAMON DE SOUZA PACHECO, JOÃO PAULO DA SILVA BARBOSA, MARIA GERLAINE BELCHIOR AMARAL

O texto que segue aborda a autoformação enquanto perspectiva formativa do graduando de Pedagogia com forte impacto sobre a constituição da identidade docente a qual repercutirá, inevitavelmente, no aprimoramento das práticas educativas. As reflexões aqui registradas são decorrentes de estudos, leituras e reflexões realizadas na disciplina Currículo e Escola, no semestre 2016.2, no curso de Pedagogia, do Centro de Formação de Professores (CFP), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Além das leituras, discussões e reflexões, também, foi vivenciada a experiência de elaboração e execução de um projeto autoformativo, desenvolvido no semestre letivo, através do qual o graduando de Pedagogia buscava refletir sua identidade docente a partir das dimensões: humana, técnica e política. Este artigo tem por objetivo mostrar como a autoformação é um elemento preponderante no âmbito da formação docente capaz de romper com a cultura do estudo mínimo, alterar significativamente a identidade docente e, efetivamente, contribuir para a realização de práticas educativas socialmente referencializadas. Quanto ao percurso metodológico foi realizado um levantamento bibliográfico com aporte teórico nos seguintes autores: Freire (2011), Bauman (2001), Nóvoa (1992), entre outros. Quanto aos resultados o estudo empreendido mostrou a relevância do sujeito docente fortalecer a consciência de inacabamento do ser social e, de modo intencional, buscar por meio da autoformação aprendizagens significativas, saberes, informações e habilidades que contribuam para a construção de uma identidade profissional competente e, desse modo, ressignifiquem os processos de ensinar e aprender vindo de fato a melhorar o padrão de qualidade do ensino. Mostrou ainda, que a construção da identidade docente está estreitamente ligada às suas ações diárias, à postura que este sujeito adota para si e as concepções formativas que são consolidadas no âmbito de sua trajetória. Desse modo, o profissional que compreende a sua formação como atividade contínua e inacabada busca construir conhecimentos para que assim a sua ação seja constantemente aprimorada.

Veja o artigo completo: PDF