Resumo Trabalho

MARINEIDE DA MOTA MERCÊS e orientado por MARIA DO CARMO BARBOSA e orientado por MARIA DO CARMO BARBOSA

Pensar a escola através de sua história é tarefa multidimensional, uma vez que o processo de formação da educação se deu também a partir dos importantes momentos vivenciados pela sociedade. A escola tem um papel fundamental na construção dos sujeitos, considerando ainda que é um espaço onde se deve acolher e cuidar das diversidades humanas, promovendo conhecimentos baseados nas demandas que favoreçam identificações singulares e coletivas. Nesse sentido faz-se importante entender as novas configurações sociais, interesses e protagonismos dos sujeitos acerca de suas identidades e direitos, bem como a forma como se tem tratado tais temáticas nos espaços de formação educacional. O cerne desse estudo será buscar, a partir de uma revisão bibliográfica, o entendimento sobre como a educação tem se colocado frente as novas configurações familiares, e consequentemente, como a escola tem se preparando para acolher as demandas oriundas desses novos formatos de família. A compreensão do sentido social não está fixado em aspectos limitados, ela obedece à dinâmica do sujeito singular e social que visa reconhecimento de pertença, que se justifica em sua identidade no meio ao qual estar inserido. Pretende-se com esse estudo, não apenas problematizar a temática, outrossim, tem-se o viés intencional de dialogar sobre essa importante familiaridade entre esses dois universos tão importantes para o desenvolvimento do sujeito, que tem na família, o seu primeiro encontro de pertença social, e na escola, através dos múltiplos saberes e processos de multidisciplinaridade, a ampliação do sentido de pertencimento, considerando ainda a contribuição dos demais atores do campo social. Está a escola, e sobretudo, a educação, preparada para tais desafios?!

Veja o artigo completo: PDF