Resumo Trabalho

AMÓS SANTOS SILVA, MARCIA BATISTA DA SILVA e orientado por PROFª. DRA. MARIA JOSELMA DO NASCIMENTO FRANCO e orientado por PROFª. DRA. MARIA JOSELMA DO NASCIMENTO FRANCO

O presente artigo analisa as contribuições dos jogos didáticos e as atividades lúdicas no progresso da alfabetização e do letramento de estudantes 3º ano do ensino fundamental em uma Escola do Campo a partir do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) - Pedagogia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE-CAA). A pesquisa teve como principais objetivos identificar as contribuições, os avanços quanto ao desenvolvimento da alfabetização e do letramento conforme fossem utilizados jogos didáticos em sala, e o de analisar quais as contribuições dos jogos didáticos na mobilização da participação dos estudantes nas aulas. Foram utilizados como arcabouço teórico: Leal, Mendonça, Morais e Lima (2008); Soares (2003); Ferreiro (2004); Ferreiro e Teberosky (1979); Morais (2012); Soares (2010); Coutinho (2005); Caldart (2012); Arroyo (2004); Kishimoto (1999); Murcia (2005); Miranda (2001). A pesquisa é de abordagem qualitativa, tendo como lócus uma escola pública municipal localizada na cidade de Caruaru-PE e no território campesino da comunidade Alto do Moura, na qual as intervenções desenvolvidas foram registradas em dois diários de campo. No tratamento dos dados, os participantes da pesquisa foram nomeados como E1, E2 e E3, e os jogos didáticos que foram desenvolvidos nas intervenções designados como A1, A2, A3 e A4. Os resultados mostram que no início das intervenções, os três participantes (E1, E2 e E3) apresentavam a escrita na fase silábico/alfabético conforme o sistema de escrita alfabética (SEA), porém no decorrer das atividades com os jogos didáticos, evidenciou-se que os estudantes haviam avançado para o nível alfabético do sistema de escrita. Diante do exposto, conclui-se que os jogos didáticos utilizados nas intervenções, apresentaram-se como uma ferramenta metodológica auxiliar no processo de alfabetização e letramento na mobilização para a participação dos estudantes nas aulas, bem como para alavancar seu desempenho.

Veja o artigo completo: PDF