Resumo Trabalho

MARIA JOSÉ CALADO SOUZA, GLORIA MARIA ALVES MACHADO, MARIA JOSÉ DE SOUZA MARCELINO

RESUMO Na atual conjuntura da educação especial inclusiva, identifica-se na Rede Estadual de Ensino de Pernambuco a classe especial para estudantes considerados público alvo da educação especial. Classe especial, que na sua gênese, funcionava como lugar de guarda e assistência, pautada num modelo de educação segregador e excludente que não visava a escolarização do estudante e, nesta, o direito à aprendizagem escolar. E hoje quando se discute, no mundo, a inclusão escolar e busca-se através da definição e implantação de políticas públicas educacionais alternativas para se garantir o direito inalienável a educação escolar de todos os estudantes, questiona-se qual o foco da classe especial. Neste aspecto, este artigo traz o resultado de uma pesquisa que buscou responder ao seguinte problema: a classe especial na conjuntura da educação especial inclusiva vem se constituindo em possibilidade de escolarização? Nesta perspectiva, a pesquisa teve como objetivo investigar se a classe especial na conjuntura da educação especial inclusiva vem se constituindo em possibilidade de escolarização. Para tanto, utilizou-se um questionário para coletar os dados. Os sujeitos foram professoras de classe especial que participavam de uma formação, promovida por uma Gerência Regional de Educação do Estado de Pernambuco. A análise e discussão dos dados, pautada numa abordagem de cunho qualitativo, confirmou o pressuposto inicial que foi na direção de distanciamento da classe especial da escolarização dos estudantes. A análise e discussão, também evidenciou que o foco da classe especial, no âmbito investigado, é a socialização dos estudantes. Quanto a contribuição pauta-se na premissa que a escolarização é um direito do estudante e que todas as oportunidades devem ser garantidas independentes do espaço educacional em que ele se encontrem.

Veja o artigo completo: PDF