Resumo Trabalho

RAPHAEL LEANDRO CARDOSO SILVA e orientado por PAULO ROBERTO FLORÊNCIO DE ABREU E SILVA e orientado por PAULO ROBERTO FLORÊNCIO DE ABREU E SILVA

A abordagem de conteúdos geográficos e cartográficos ao ar livre permite um aprendizado mais eficaz, tendo em vista que esta prática possibilita o entendimento daquilo que se é estudado em sala de aula através da visualização no ambiente externo e de convívio comum dos educandos. Os métodos tradicionais de ensino já não surtem resultados tão significativos no processo de Ensino-aprendizado, e é dever dos professores a busca constante por novas metodologias que sejam capazes de contribuir com o processo de aprendizado dos estudantes de forma sistematizada e fazendo relação com seu cotidiano. Cabe também às instituições educacionais o investimento e incentivo a esta busca na melhoria da qualidade de ensino. Desta maneira, esta pesquisa teve por objetivo estabelecer uma globalização entre as Escolas do Campo do Município de Nazaré da Mata – PE, e o curso de Licenciatura em Geografia da Universidade de Pernambuco – Campus Mata Norte, com o intuito de discutir os percursos e possibilidades ao aprendizado de Cartografia nas aulas de Geografia do Ensino Básico. Para isto, foi formado um grupo de estudos em Cartografia Escolar com encontros semanais, onde eram discutidas estas questões a partir da literatura já existente de pesquisadores na área da Cartografia no Ensino Básico. Durante as reuniões, foram planejadas oficinas direcionadas aos movimentos da cartografia para crianças ao ar livre, as quais foram aplicadas nas escolas de Campo no município de Nazaré da Mata e que serão compartilhadas neste artigo. O presente artigo apresenta as experiências vivenciadas e resultados obtidos durante o período de vigência do projeto vinculado ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) do CNPq e Universidade de Pernambuco.

Veja o artigo completo: PDF