Resumo Trabalho

GIORDANA KAROLINE DA SILVA ESTEVÃO, JAQUELINE DE ALMEIDA ARRUDA e orientado por QUÉZIA VILA FLOR FURTADO e orientado por QUÉZIA VILA FLOR FURTADO

Em 2016 apresentamos ao PROBEX – UFPB – o projeto intitulado “A Escolarização que Promove Superação de Dificuldades e Necessidades de Aprendizagem da Vida de Adolescentes Residentes em Casas de Acolhimento”, que visava atender demandas relacionadas ao desenvolvimento educacional e social de adolescentes acolhidos institucionalmente, realizamos esse projeto com três Casas de Acolhimento. Em continuidade a este projeto, as ações foram ampliadas neste ano de 2017, através do Programa de Educação Tutorial - PET/Conexões de Saberes intitulado “Protagonismo Juvenil em Periferias Urbanas”. Neste trabalho enfatizamos a importância das oficinas de leitura e escrita para a mediação educacional, reconhecendo as oficinas como aliadas para a assimilação de saberes e o empoderamento social por parte dos adolescentes em contexto de vulnerabilidade social. As atividades executadas com os adolescentes consistiram em: conversas informais; sessões de caráter motivacional; oficinas de leitura e escrita; dinâmicas; ações que resultaram na construção de um livro escrito pelos próprios adolescentes das três casas. Notou-se no início das ações a descrença que os adolescentes tem em relação a si próprio e a desmotivação quando é falado em perspectiva de futuro, o problema da distorção idade/ano que é mais uma dificuldade que faz com que esses adolescentes não se sintam à vontade em participar de ações como essa, embora haja resistência na hora de compartilhar suas ideias sobre determinados assuntos percebemos que por se tratar de algo que é feito com eles e para eles a participação se torna mais significativa e a eleva a autoestima dos adolescentes. Em suma, a complexidade no processo de aprendizagem guarda em seu interior uma referência a dimensão da habilidade não só intelectual, mas a habilidade afetiva que proporciona o aprimoramento das outras habilidades para que os sujeitos sejam capazes de conhecer o seu meio, reconhecerem-se nele, identificarem suas potencialidades e assumirem o seu papel de transformador social, sendo assim as oficinas tem o papel fundamental para que aconteça a mediação educacional e alcancemos os objetivos do projeto.

Veja o artigo completo: PDF